Impacto do Vulcanismos nos ecossistemas Trabalho realizado por: diogo pires, tiago santos e tomas simoes

As Erupções e suas causas

As erupções vulcânicas são uma das manifestações mais grandiosas e espetaculares da crosta terrestre, qual seja a emissão de materiais do interior da terra, no estado de ignição. Até pouco tempo, ao ver que a maioria destas emissões tinham lugar nas proximidades do mar, supôs-se que dependiam da infiltração de águas marinhas.

Hoje em dia, acredita se que estas erupções são devidas a deslocamentos da crosta terrestre que alteram o estado de equilíbrio do chamado magma, isto é, dos materiais da parte inferior da crosta terrestre. Com o deslocamento de grandes massas da crosta, alteram-se as pressões a que está submetido o magma, o que facilita a fusão dos magmas profundos e a evaporação dos gases que eles contêm.

Esta emissão de materiais para o exterior, em estado ígneo, constitui uma erupção vulcânica. Os produtos voláteis sobem a grande altura na atmosfera. Os líquidos e sólidos se depositam em volta do orifício de saída, formando o chamado cone vulcânico, em cujo cimo existe uma cavidade com o nome cratera, prolongada em sua parte inferior por uma chaminé, pela qual sobem gases, vapores e matérias em fusão. O magma líquido de rochas fundidas constitui a lava que desliza pelos flancos do cone vulcânico em forma de corrente.

Uma erupção começa quando a pressão na câmara magmática fica grande demais, expulsando a rocha incandescente armazenada lá dentro. O tamanho da erupção depende da quantidade de lava que é lançada para a superfície e da sua composição. Esses fatores variam muito, não só de um vulcão para outro, mas entre as próprias explosões na mesma cratera.

O principal ingrediente da lava é a sílica, em baixa concentração ela produz um magma quase líquido, como o dos vulcões do Havaí. Em excesso, aumenta sua viscosidade, deixando-o quase sólido - o que causa erupções explosivas. Outro fator é a quantidade de gases dissolvidos no magma. Eles aumentam a pressão no conduto. Se há escombros tampando a cratera, os gases estouram como uma garrafa de champanhe depois de sacudida

Os seus efeitos no meio ambiente e seres vivos

Ao entrar em atividade, os efeitos dos vulcões representam um grande risco para os moradores que vivem nas proximidades dessas erupções. Isso é devido a liberação dos gases, fumaça, explosões, dentre outros. As lavas expelidas podem destruir tudo o que encontrar em seu caminho, entretanto, se por um lado elas são destrutivas por outro formam ilhas e contribuem na formação do relevo.

Há evidências de que as erupções vulcânicas afetam o comportamento do clima em curtos períodos de tempo e possivelmente influenciam as alterações de longa duração, inclusive no aquecimento global.

Isto poderia causar no futuro, por exemplo, o degelo dos calotes polares com consequente subida do nível dos oceanos, trazendo efeitos catastróficos para habitantes de cidades como Rio de janeiro, Buenos Aires, Tóquio, Los Angeles e Nova Iorque, entre tantas outras situadas em litorais.

O maior impacto dos gases vulcânicos se dá pela liberação de cinzas e SO2. Este gás transforma- se em ácido sulfúrico pelos raios solares que interagem com o vapor de água da estratosfera para então formar camadas de aerossóis.

Este ácido sulfúrico pode também ser precipitado, dando origem a chuvas ácidas e grandes nuvens de gases tóxicos.

A vida selvagem é muito afetada por estes conjuntos de factores, visto que todas estas perturbações de ecossistemas podem mesmo levar à morte em massa de espécies, como o caso da erupção de Laki em 1783 que matou 230.000 animais, e 10.000 seres humanos.

https://youtu.be/uXldc7LTn_s

Fim

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.