Marcas da destruição

Fotos de André Teixeira e texto de Liana Melo

No início de novembro, o rompimento da barragem de Fundão completa um ano. As marcas da destruição estão expostas em Bento Rodrigues, a primeira vila atingida pela enxurrada de lama de rejeitos minerais da Samarco. Os troncos das árvores estão tingidos de uma cor barrenta, o que sobrou da escola municipal de Bento Rodrigues está tomado pelo mato, objetivos pessoais, como uma sandália, estão soterrados na lama, casas foram transformadas em destroços, deixando aparente vigas de sustentação.

Os moradores desalojados de Bento Rodrigues costumam visitar o que sobrou das casas, todas elas, sem exceção, saqueadas após o desastre. Todos, no entanto, preferem que o cenário da tragédia permaneça intocado, numa tentativa de manter viva a memória afetiva de um lugar que literalmente sumiu do mapa. Bento Rodrigues foi engolida pela lama em apenas 15 minutos. A tragédia completa um ano, mas o drama não tem data para acabar.

Credits:

Fotos de André Teixeira

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.