Loading

Segundo Domingo de Advento Ano B — São Paulo, 10 de dezembro de 2017

Prelúdio — [em atitude de oração]

Aclamação [Dirigente]

As trevas da noite se tornam densas no Ocidente.

Mas, vejam! Um clarão no Oriente...

Lá vem o Sol...

Acenamos para o que está consumado;

Saudamos o Vento que vem do futuro;

esperamos uma lembrança;

esperamos uma esperança;

esperamos uma Criança. [Luiz Carlos Ramos]

Cântico “Logo de Manhã” [TD, 223]

Logo de manhã, quero te buscar,

tua voz ouvir, teu amor sentir

e estender as mãos para te louvar

derramar meu coração sobre teu altar.

Pois tu sabes bem tudo quanto há em mim;

que vou te seguir e te amar até o fim.

E no fim do dia, quando o sol se for,

te adorarei, te darei louvor;

mesmo escura a noite, brilha a tua luz

e em teus braços eu descanso, meu Senhor Jesus.

Oração [Silenciosa]

Leitura de Isaías 6,1–4.8–11

O Espírito do Senhor Deus está sobre mim,

porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados,

enviou-me a curar os quebrantados de coração,

a proclamar libertação aos cativos

e a pôr em liberdade os algemados;

a apregoar o ano aceitável do Senhor

e o dia da vingança do nosso Deus;

a consolar todos os que choram

e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas,

óleo de alegria, em vez de pranto,

veste de louvor, em vez de espírito angustiado;

a fim de que se chamem carvalhos de justiça,

plantados pelo Senhor para a sua glória.

Edificarão os lugares antigamente assolados,

restaurarão os de antes destruídos

e renovarão as cidades arruinadas,

destruídas de geração em geração.

[...]

Porque eu, o Senhor, amo o juízo

e odeio a iniquidade do roubo;

dar-lhes-ei fielmente a sua recompensa

e com eles farei aliança eterna.

A sua posteridade será conhecida entre as nações,

os seus descendentes, no meio dos povos;

todos quantos os virem os reconhecerão como família bendita do Senhor.

Regozijar-me-ei muito no Senhor,

a minha alma se alegra no meu Deus;

porque me cobriu de vestes de salvação

e me envolveu com o manto de justiça,

como noivo que se adorna de turbante,

como noiva que se enfeita com as suas joias.

Porque, como a terra produz os seus renovos,

e como o jardim faz brotar o que nele se semeia,

assim o Senhor Deus fará brotar a justiça

e o louvor perante todas as nações.

Hino — “Ó vem, Emanuel” [TD, 3]

Ó vem, ó vem Emanuel,

Liberta o povo de Israel

Que geme em triste exílio e dor

E espera o grande Redentor,

Exulta a Deus, Emanuel

Virá em breve, ó Israel!

Ó vem, rebento de Jessé

E dá-nos novo ardor e fé.

Vem, faze-nos o mal vencer

Com tua luz e teu poder.

Ó vem, ó vem nos animar

E nossa vida iluminar;

Dissipa a densa treva e a dor

E as nuvens negras do temor

Vem, filho de Davi, ó vem!

Desvenda o céu de eterno bem;

Suprema glória nos darás

Por esta senda que abrirás!

Acendimento da Segunda Vela do Advento [Durante o Hino]

Oração [Audível e Voluntária]

Leitura

Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não apagueis o Espírito. Não desprezeis as profecias; julgai todas as coisas, retende o que é bom; abstende-vos de toda forma de mal.

O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará. [1Tessalonicenses 5,16–24]

Oração [Silenciosa]

Hino “Vontade Soberana” [TD, 202]

Tua vontade faze, ó Senhor!

Eu sou feitura, Tu és o Autor.

Molda e refaze todo o meu ser,

Segundo as normas do teu querer.

Tua vontade faze, ó meu Deus!

Sonda e corrige os passos meus

Torna-me santo como tu és,

Ouve os meus rogos; eis-me a teus pés!

Tua vontade, faze, ó meu Pai!

Por ela o crente vive e não cai.

Guia-me a vidacom tua luz;

Poder e graça dá-me em Jesus.

Tua vontade, boa e sem par,

Quero na vida realizar

Vive, triunfa, domina, enfim

Reina supremo, meu Deus, em mim!

Leitura [Dirigente]

Ó Senhor que visitas o mundo,

manifestando tua misericórdia,

enche nossa vida de esperança,

abre nosso caminho para celebrar tua chegada,

visita-nos, mais uma vez, com a graça do teu Espírito...

Ó defensor dos pobres,

refúgio dos fracos,

alívio dos pecadores,

Tem piedade de nós...

Vem salvar o que está perdido...

Vem criar um mundo novo...

Concede-nos a tua paz! [Paulo Roberto Rodrigues]

Oração [Silenciosa]

Leitura [Todos]

Então, disse Maria:

A minha alma engrandece ao Senhor,

e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador,

porque contemplou na humildade da sua serva.

Pois, desde agora, todas as gerações me considerarão bem-aventurada,

porque o Poderoso me fez grandes coisas.

Santo é o seu nome.

A sua misericórdia vai de geração em geração

sobre os que o temem.

Agiu com o seu braço valorosamente;

dispersou os que, no coração, alimentavam pensamentos soberbos.

Derribou do seu trono os poderosos

e exaltou os humildes.

Encheu de bens os famintos

e despediu vazios os ricos.

Amparou a Israel, seu servo,

a fim de lembrar-se da sua misericórdia

a favor de Abraão e de sua descendência, para sempre,

como prometera aos nossos pais. [Lucas 1,46b–55 (Magnificat)]

Cântico “Hino à Liberdade” [TD, 152]

Ó vinde vós os povos de todas as nações

Erguei-vos e cantai com alegria

Fazei nos ares soar a nova melodia

Que Jesus Cristo traz libertação

É tempo de romper a vil escravidão

Que em vós exercem homens ou ideias

É tempo de dizer que só Deus pode ser

O único Senhor da humanidade.

A verdade vos libertará

Sereis em Cristo verdadeiramente livres

Vindes todos, sim, oh vinde já

E celebrai com alegria

A vossa libertação.

E vós os oprimidos e vós os explorados

E vós os que vivei em agonia

E vós os povos todos, vós, cativos, sós

Sabei que em breve vem um novo dia

Um dia de justiça, um dia de verdade

Um dia em que haverá na Terra a paz

Em que será vencida a morte pela vida

E a escravidão enfim acabará.

Oração

Entrada das crianças
Cantata do Departamento Infantil

Leitura

Houve um homem enviado por Deus cujo nome era João. Este veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele. Ele não era a luz, mas veio para que testificasse da luz.

[...] Este foi o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para lhe perguntarem: Quem és tu? Ele confessou e não negou; confessou: Eu não sou o Cristo. Então, lhe perguntaram: Quem és, pois? És tu Elias? Ele disse: Não sou. És tu o profeta? Respondeu: Não. Disseram-lhe, pois: Declara-nos quem és, para que demos resposta àqueles que nos enviaram; que dizes a respeito de ti mesmo? Então, ele respondeu:

Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor,

como disse o profeta Isaías.

Ora, os que haviam sido enviados eram de entre os fariseus. E perguntaram-lhe: Então, por que batizas, se não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta? Respondeu-lhes João: Eu batizo com água; mas, no meio de vós, está quem vós não conheceis, o qual vem após mim, do qual não sou digno de desatar-lhe as correias das sandálias. Estas coisas se passaram em Betânia, do outro lado do Jordão, onde João estava batizando. [Marcos 1,6–8.19–28]

Mensagem — Rev. Marcelo Smargiasse

Oração Final

Bênção Apostólica

Poslúdio — [em atitude de oração]
Created By
Marcelo Smargiasse
Appreciate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.