Estágio Educação Nutricional DIÁRIO DE BORDO

Dia anterior - O primeiro dia foi cheio de incertezas e questionamentos. A minha mente foi invadida de perguntas. Como chegarei lá? Qual ônibus tomar? Será que vou me dar bem com a nutricionista? Vou cumprir as expectativa?

Dia um - O aguardado encontro aconteceu, fui recebido muito bem pela nutricionista e os outros servidores. Apesar de não estarmos no local onde ela atua diariamente, deu para sentir que existe uma certa leveza nos trabalhos desenvolvidos.

Após as apresentações, já fomos fazer um atendimento. Durante a consulta fui conversando com a paciente sobre suas preocupações e motivos de procurar a nutricionista. Ajudei nas orientações nutricionais e ensinei algumas receitas.

Acho que a nutricionista gostou das minhas sugestões, ela permiti que eu realizasse o próximo atendimento. Todas as orientações e sugestões foram supervisionadas pela supervisora.

Dia dois - Nesse dia fui introduzido ao levantamento que estava ocorrendo nas escolas municipais de Ibirité. Diversos formulários com peso e altura dos alunos foram entregues. O objetivo? Criar uma planilha com os dados para avaliar o perfil dos alunos. Bem SISVAN não é mesmo?

Dias três, quatro... - A maior parte do trabalho pode ser feita em casa. Isso facilitou o processo pois muito tempo seria perdido no trajeto de casa à cidade. Utilizei fórmulas para definir idade em meses, o cálculo do IMC. No entanto, a classificação teve de ser feita manualmente usando gráficos a seguir.

Fig. 1 - Curva IMC x Idade para classificação de meninas de 5 à 10 anos
Fig. 2 - Curva IMC x Idade para classificação de meninos de 5 à 10 anos

Dia eehh acho q já me perdi - Uma reunião muito instrutiva foi feita com as nutricionistas do NASF. Nela foi abordada as vivências que elas tiveram nesses dias que se passaram. Ah é mesmo, esqueci de mencionar que elas também eram novatas =P. Realmente nessa reunião tive certeza que a prática vai muito além do que vemos na teoria e que coisas tão básicas são artigos de luxo para uma grande parte da população. A necessidade do SUS e de seus braços são evidentes para quem trabalha na "ponta da lança" do serviço de saúde.

Mais alguns dias... - Pois é, fiquei mais alguns dias trabalhando em casa, lançando o banco de dados que totalizou mais de 2.600 crianças. O número ficou tão além do esperado que a nutricionista pretende usá-lo no futuro. Felizmente ela permitiu que meu nome fosse utilizado nos trabalhos que forem feitos a partir do banco de dados.

Último dia - A nutricionista entrou de férias antes do estágio terminar, então no último dia marcamos uma reunião na Puc Barreiro. Nos encontramos na estação do shopping a caminho da instituição. Para nossa surpresa uma das nutricionistas do NASF estava no shopping resolvemos sentar ali mesmo e tivemos uma agradável conversa sobre o estágio e diversos assuntos surgiram como o que farei depois da graduação? Como é a vida pós universidade? Será que esses dados podem ser usados em um mestrado. Enfim um começo de tarde prazeroso que reafirmou uma nova networkig.

Created By
Karl Heinrich
Appreciate

Credits:

Created with images by Desertrose7 - "apples fruit red" • jonathanmdana - "chess rook thinking"

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.