Loading

Os 5 Passos de Arrependimento Um Ensinamento Judáico

1. Reconhecer o pecado
2. Sentir remorso
3. Confessar
4. Retificar onde for possível
5. Abandonar esse pecado

A tradição rabínica ensina que todos os passos para teshuva (arrependimento) são necessários. Sua inter-relação é melhor descrita como uma espiral que toca cada um dos cinco pontos, mas avança a cada turno. Assim, pode-se entrar na espiral a qualquer momento. Por exemplo, você pode reconhecer que sua ação foi um pecado, mas não tem coragem de confessar isso a outras pessoas. Ou você pode sentir remorso, mas não está pronto para pedir perdão. No entanto, quando se repete os passos de teshuvá repetidas vezes, a análise e o remorso se aprofundam, a restituição e o compromisso de impedir esse pecado se tornam mais firmes e a confissão se torna mais profunda. À medida que se percorre as cinco fases do teshuva repetidas vezes, o teshuva se torna mais sério. (David R. Blumenthal)

Não é o pecado em si, mas o pecado não reconhecido, e do qual não nos arrependemos, que nos separa de Deus. M.Basilea Schlink

Os Principais Obstáculos para Chegarmos ao Arrependimento do livro "O Caminho mais Certo para a Felicidade, - de M.Basilea Schlink,

  1. O Principal obstáculo ao arrependimento é a nossa autojustificação.
  2. Nenhum outro pecado está tão firmemente arraigado em nosso coração quanto o orgulho, especialmente no coração daqueles que reconhecem Jesus como seu Salvador. A pessoa cheia de orgulho constantemente desculpa a si mesma. Se ela não buscar a contrição, não modificará seus caminhos.
  3. Um dos grandes problemas para nós, cristãos, é que não estamos mais acostumados a ver a mão de Deus agindo em nossa vida pessoal através das correções, porque raramente pensamos em Deus como nosso Pai. Perdemos a capacidade de ouvir a voz de Deus nas correções e não nos damos conta de que Ele espera pelo nosso arrependimento.
  4. A outra razão pela nossa falta de arrependimento é que muitas vezes não medimos nossa vida pelos padrões determinados na Bíblia. Não os levamos a sério, como por exemplo: "Dêem e lhes será dado, uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante" Lucas 6.38) ou "vá com ele duas milhas" Mateus 5.41. Nós não encaramos isso como um compromisso. Como cristãos, agimos da mesma maneira que faríamos como pessoas do mundo, tendo em mente nossos próprios interesses. Em vez de darmos e contribuirmos para a obra do Reino de Deus e àqueles que são necessitados, guardamos o máximo possível para nós mesmos.
Sendo que Deus nos deixou uma porta aberta para nos arrependermos dos nossos pecados, ali onde pecamos, não estamos entregues à perdição que o pecado traz consigo. Ao contrário, o arrependimento nos traz lucro. Ele nos traz a humildade, a gratidão, o amor a Jesus, o ódio contra o pecado e a confiança no Seu sangue redentor, que perdoa os nossos pecados e nos purifica de toda maldade.
O Caminho para o Arrependimento
  • O primeiro passo é reconhecer o fato de que não possuímos arrependimento. Somos apáticos e indiferentes para com nossos pecados e, geralmente, eles não nos perturbam.
  • Não conseguimos produzir o arrependimento em nós mesmos. Ninguém é capaz de transformar seu próprio coração endurecido num coração brando e contrito, que chore pelos seus pecados. É uma dádiva de graça do céu.
  • Deveríamos orar fervorosamente por essa dádiva. Se orarmos diariamente: "Senhor, concede-me a graça do arrependimento. Dá-me um coração quebrantado e um espírito contrio. Ajuda-me a ver a 'viga' no meu próprio olho (Mateus 7.3) e a reconhecer como pequei contra Deus e as pessoas", Ele respondera às nossas orações.
  • Se quisermos o arrependimento precisamos submeter-nos cada dia à disciplina do Senhor. Aquele que almeja por esta graça, deveria estar disposto para aceitar a correção, a fim de que seu coração se suavize e se quebrante, e assim haja lugar para a contrição.
Busque e peça a Deus fervorosamente pelo arrependimento. Ele é a energia que renova toda a nossa vida. Do arrependimento surge uma nova vida, a vida divina, cuja característica é o amor.
Created By
Sister Nechama Eister
Appreciate