Oliver Twist e a análise do cenário industrial em São Paulo e Londres

Mapas - Londres

Londres no Século XVII

Fonte: Wikipedia¹

"London &c Actually Surveyed" é uma obra do cartógrafo William Morgan, foi publicada em 1682.

O desenvolvimento urbano nas zonas centrais de Londres (ao norte do rio Tâmisa, que corta o mapa) já é facilmente perceptível.

Londres no Século XVIII

Fonte da imagem: Wikipedia²

"John Rocque’s Survey of London" é uma obra do cartógrafo John Rocque, publicada em 1746.

A urbanização se expande para fora do centro de Londres, principalmente nos sentidos norte e leste.

Londres no Século XIX

Fonte da imagem: Getty Images³

"The Strangers Guide to London and Westminster" é uma obra do cartógrafo Edward Hogg, publicada em 1806.

Os prédios e as indústrias já dominam o cenário central de Londres e quilômetros de distancia dele.

Crescimento Populacional - Londres

Crescimento populacional urbano da cidade de Londres ao longo dos anos:

Mapas - São Paulo

São Paulo no Século XIX

Em 1815, a cidade se transformou em capital da Província de São Paulo. Mas somente doze anos depois ganharia sua primeira faculdade, de Direito, no Largo São Francisco. A partir de então, São Paulo se tornou um núcleo intelectual e político do país. Mas apenas se tornaria um importante centro econômico com a expansão da cafeicultura no final do século XIX,fator que desencadeou o desenvolvimento da capital paulista. Imigrantes chegaram dos quatro cantos do mundo para trabalhar nas lavouras e, mais tarde, no crescente parque industrial da cidade. Mais da metade dos habitantes da cidade, em meados da década de 1890, era formada por imigrantes.É importante ressaltar que foi o café responsável pela introdução da ferrovia no estado de São Paulo, construída para escoar o principal produto de exportação brasileiro

São Paulo no Século XX

Com o crescimento industrial da cidade, no século XX, a sua área urbanizada passou a aumentar em ritmos acelerados, sendo que alguns bairros residenciais foram construídos em lugares de chácaras. O grande surto industrial se deu durante a Segunda Guerra Mundial, devido à crise na cafeicultura e às restrições ao comércio internacional, o que fez a cidade ter uma taxa de crescimento muito elevada até os dias atuais.

Atualmente, o crescimento vem-se desacelerando, devido ao desenvolvimento industrial verificado em outras regiões do Brasil. A cidade passa por um processo de transformação em seu perfil econômico, convertendo-se de um centro industrial para um grande pólo de comércio, serviços e tecnologia, sendo, atualmente, uma das mais importantes metrópoles do mundo

Crescimento Populacional - São Paulo

População paulista entre os sec. XIX e XX

Em 1872, São Paulo contava com cerca de 32 mil habitantes e era a décima maior cidade brasileira, nesta época predominava a economia cafeeira, onde o Brasil detinha maior parte da oferta mundial deste produto. ao final do século XX, já se tornara a maior metrópole do país e a quarta maior do mundo, com mais de 20 milhões de habitantes, contando a cidade e sua região metropolitana, e 11 milhões, contando apenas a capital.

Na década de 1970, a produção industrial da capital paulista e de seu entorno representava quase a metade de toda a produção industrial nacional.

Todavia, a partir da década de 1980 em diante, houve esforços governamentais que se preocuparam em proporcionar uma desconcentração industrial do país, fato que só se efetivou claramente a partir da década de 1990.

No Brasil, o processo de industrialização iniciou-se enquanto política de Estado a partir da década de 1930, quando a dependência econômica nas exportações de matérias-primas, com destaque para o café, levou a economia do país a ruir diante da Crise de 1929. a partir da década de 1950, a indústria automobilística consolidou-se nessa região, o que foi fundamental para a concentração do parque industrial brasileiro na capital paulista e em sua região metropolitana. Tais processos provocaram uma rápida e precária urbanização, bem como a explosão de movimentos migratórios em São Paulo. O resultado foi o grande surto populacional da região Sudeste.

Ao final do século XX, já se tornara a maior metrópole do país e a quarta maior do mundo, com mais de 20 milhões de habitantes, contando a cidade e sua região metropolitana, e 11 milhões, contando apenas a capital.

Características da Londres do século XIX na São Paulo do século XXI

Os bairros operários

O conceito de "áreas sociais" foi desenvolvido por dois cientistas sociais britânicos, Shevky e Bell. Segundo eles, o conceito deve ser usado para designar áreas marcadas pela tendência à uniformidade em três conjuntos de características: status sócio-econômico, urbanização e etnia.

O professor Roberto Lobato Corrêa, doutor em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro com pós-graduações internacionais, complementa essa ideia em seu livro "O Espaço Urbano" (Editora Ática, Série Princípios, 3a. edição, 1995. p.10):

A uniformidade de tais características origina áreas sociais, isto é, bairros homogêneos, segregados, como por exemplo, bairros operários com modestas residências unifamiliares, etc.

Os "bairros operários" dominaram o cenário londrino com a Revolução Industrial, já que com a divisão de classes, entre proprietário dos meios de produção e proletário, as classes mais altas começam a pedir por uma "segregação residencial". Até por isso muitos bairros operários foram projetados.

Bairro operário no filme Oliver Twist (2005)

Em São Paulo não foi nada diferente com a industrialização.

Indústrias como a Matarazzo ou a Álvares Penteado financiaram diversas vilas ao redor de suas fábricas para abrigar operários e imigrantes. Hoje essas regiões se tornaram importantes bairros de São Paulo. Entre eles estão: Brás, Bixiga, Barra Funda, Bom Retiro, Cambuci, Lapa, Luz, Mooca, Penha, Pompeia, etc.

Da esquerda para direita: Brás, Barra Funda e Bixiga no séc. XX

A escolha desses bairros como "bairros operários" ou "bairros proletários" teve uma forte influência na São Paulo do século XXI.

Alguns imigrantes que vieram de seus países para trabalhar em indústrias brasileiras acabaram por estabelecer suas famílias em alguns bairros específicos, como a Saúde e Liberdade para os japoneses ou o Brás para os italianos.

Também tem um impacto na valorização desses bairros atualmente. Entre os citados, muitos se tornaram áreas sociais pelo fator sócio-econômico - sendo abrigados por pessoas de classe média ou média-baixa.

Poluição

Poluição do ar, principalmente em cidades, certamente não é um problema novo.

A Revolução Industrial foi marcada pelo uso de carvão. Indústrias ficavam em cidades, com um amplo contingente de trabalhadores e um mercado consumidor fumegante.

Não se tinha parâmetros para o uso de energia carbonífera, a liberação de substâncias químicas na natureza e a emissão de gases na atmosfera. Não é atoa que Londres sofreu por muitos anos com a poluição no seu principal rio: O Rio Tâmisa.

Paisagem Industrial Britânica no filme Oliver Twist (2005)

Infelizmente, como é relembrado em periféricos o tempo todo, o problema da poluição não acabou ainda.

Em Londres no ano de 1952 o frio e a poluição severa - por causa do uso do carvão - acabaram resultando na morte de 4.000 pessoas. O frio e a poluição geraram uma camada grossa de poluição que acabou por durar quatro dias. O fenômeno ficou conhecido como "The Great Smog of London"

Fotos do "The Great Smog of London"

Não é diferente na cidade de São Paulo. A cidade escolhida para ser o núcleo industrial de uma nação inteira.

É por isso que nos encontramos em cenários como esse (abaixo) frequentemente.

Os dados informam uma situação pior ainda para São Paulo, segundo Jamil Chade no jornal Estado de São Paulo:

Os índices de poluição em São Paulo são duas vezes superiores ao teto estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para considerar a qualidade do ar aceitável. Os dados fazem parte de um levantamento publicado nesta quinta-feira, 12, e que analisa a situação de 3 mil cidades ao redor do mundo.

Fontes

1:https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/63/City_of_London_Ogilby_and_Morgan%27s_Map_of_1677.jpg

2:https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f7/John_Rocque%27s_Map_of_London%2C_1746.png

3:http://media.gettyimages.com/photos/map-of-london-1797-map-of-the-city-of-london-city-of-westminster-picture-id464463757

4:https://en.wikipedia.org/wiki/History_of_London

5:http://smdu.prefeitura.sp.gov.br/historico_demografico/img/mapas/1924.jpg

6:http://www.arquiamigos.org.br/info/info20/img/1881-download.jpg

7 (informações do gráfico):http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/upload/conteudo/populacao-sao-paulo.jpg

8(livro):http://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/32232131/Correa_Espaco_Urbano.pdf?AWSAccessKeyId=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A&Expires=1490917870&Signature=zuwWwasN1DtC%2BjdMlHsV9LdN15o%3D&response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DO_O_E_ES_SP_PA_AC_CO_O_U_UR_RB_BA_AN_NO.pdf

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.