INTERVENÇÕES URBANAS GRAFITE, STENCIL E LAMBE-LAMBE

Por Beatriz Braga, George Lôla, Ilanna Barbosa, Juliano Ferreira, Laina Ramos, Laricio Lafaiete, Paulo Costa e Tarcilla Félix.

A TÉCNICA POR TRÁS DA ARTE

Arte de rua, street art, arte urbana. Seja qual for a nomenclatura, basta uma simples caminhada pelas ruas de Juazeiro e Petrolina pra perceber que esta forma de expressão está tão presente em nosso cotidiano, e com uma vasta variedade de estilos que muitas vezes nem nos damos conta: graffiti, stêncil e lambe-lambe são só alguns deles que podem ser encontrados na nossa região.

Quando nos deparamos com uma intervenção artística na rua, o que visualizamos é apenas o resultado final de um processo que envolve conhecimento prévio e técnica. Independente de significado, interpretação e a leitura que fazemos, há muito mais por trás da arte do que imaginamos.

Grafite: a voz das ruas

Grafite, Grafiti, Grafito. São vários os nomes para essa intervenção urbana, que vem ganhando mais e mais espaço no mundo artístico, tornando-se não só uma intervenção presente nas ruas, mas também em residências e estabelecimentos comerciais, por exemplo. Tal fato vem mostrando que o trabalho dos grafiteiros tem sido cada vez mais reconhecido, pela sociedade, não mais como vandalismo e/ou poluição visual, mas como arte.

Surgido na década de 70, o grafite caracteriza-se, essencialmente, por desenhos feitos em paredes de locais públicos, os quais são feitos, quase sempre, com o intuito de expressar sentimentos, ideias, opiniões e até críticas ao sistema.

Em Juazeiro (BA), o Grafite está presente em vários pontos da cidade, sendo bastante comum andar a pé pelas ruas e se deparar com uma arte nova.

VOCÊ SABIA?

 O Grafite tem relação com vários movimentos, inclusive o “Hip-Hop”;

 Os que os grafiteiros utilizam como material são as tradicionais latas de spray, e também galões de tinta;

 Principais termos e gírias: grafiteiro/writter (artista); bite (imitar o estilo de outro grafiteiro); crew (grupo de grafiteiros que se reúne para pintar ao mesmo tempo); tag ( assinatura); toy (grafiteiro iniciante); spot (local da prática do grafite).

 Durante a ação, recomenda-se a utilização de equipamentos de proteção, como: máscaras respiratórias e luvas;

O graffiti está para o texto / como o grito está para a voz / o graffiti é um berro / é um fenômeno poético

Paulo Leminski

Local: Colégio Paulo VI
Local: Orla II - Juazeiro (BA)
Local: Orla II - Juazeiro (BA)

Stencil

Talvez você não saiba, mas a origem do stencil é bastante antiga – lá na China e Japão em 500 a.c., segundo alguns estudiosos. A técnica se utilizava de elementos naturais, como folhas e rochas. Só depois com o surgimento do papel que se começou a entalhar forma, desenho e escrita até chegar à técnica mais comum hoje, utilizando uma placa como molde para figura. Presente em grande maioria das obras de Banksy, um dos mais famosos artistas de rua do mundo, o stencil vem sendo muito utilizado para decorar paredes, móveis e outros objetos. Uma técnica simples e que pode ter várias características, como explica Morgana Caroline, artista e estudante de artes visuais da UNIVASF.

Arte com stencil em Juazeiro. Foto: Andressa Silva.

Lambe-lambe

O lambe sempre esteve ligado aos fotógrafos que retiram fotos em espaços públicos, e também está bastante relacionado ao grafite e ao stencil. Apesar do lambe-lambe não ser considerado crime no Brasil, muitas pessoas ainda o consideram como material que suja e danifica o ambiente. Porém, o estilo é considerado uma intervenção urbana, uma forma de comunicação e que demanda a utilização de materiais simples e de fácil manejo.

A estudante do curso de Enfermagem na UNIVASF e Militante da Marcha da Mulheres em Petrolina, Thamires Passos, explica como se realiza essa atividade. Acompanhe!

Foto: Marcha Mundial das Mulheres - Núcleo MMM Sertão

Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Curso de Jornalismo em Multimeios. Disciplina: Jornalismo Online. Professor orientador: Cecilio Bastos.

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.