Revolta dos emboabas Aprenda mais

No final do século XVII, os bandeirantes encontraram o que a Coroa portuguesa almejava desde o início da colonização: as riquezas minerais. A descoberta de ouro trouxe profundas transformações econômicas e sociais à Colônia. O aumento do controle do Estado português sobre o Brasil foi a característica marcante deste período.
A notícia de que havia ouro no Brasil fez com que milhares de pessoas se dirigissem para a região das minas: bandeirantes paulistas, funcionários da Coroa, pequenos proprietários de terra, baianos, pernambucanos, fluminenses, estrangeiros etc. Todos queriam “tentar a sorte” nas minas e enriquecer com a exploração do ouro.
Muitos povoados formaram-se próximos às áreas mineradoras e o centro econômico, antes o Nordeste brasileiro, deslocou-se para o Centro-Sul. Alem disso, muitos conflitos ocorreram por causa da descoberta de ouro.

Os bandeirantes paulistas queriam ser os únicos a explorar as minas de ouro por eles encontradas e os chamados “forasteiros” desejavam o mesmo. Você já deve estar imaginando o que ocorreu: uma guerra pela disputa do ouro!A Guerra dos Emboabas (1707-1709) – uma guerra dos emboabas contra os paulistas – terminou com a vitória dos emboabas, liderados pelo comerciante português Manuel Nunes Viana, e a saída dos paulistas da região das minas.

Os forasteiros (vindos de diversos pontos da colônia e de Portugal) receberam o apelido de emboabas – palavra tupi que significa “aves de pés emplumados”. É uma espécie de pássaro coberto de penas até os pés. Era um apelido pejorativo, um xingamento.Os forasteiros receberam este nome porque precisavam se proteger com calças grossas, botas pesadas e eram mais lentos nos deslocamentos na mata do que os paulistas, acostumados a viver pela região, a caminhar com rapidez pelas trilhas, descalços, da maneira que tinham aprendido com os indígenas. Além disso, eram de outras regiões.

Interessado em resolver a situação que prejudicou o trabalho nas minas e desejando que os paulistas continuassem a procurar novas áreas mineradoras, o governo português concedeu anistia a todos os envolvidos no conflito e criou a capitania das Minas Gerais, com capital na Vila Rica de Ouro Preto. Sua intenção era separar a região das minas da capitania de São Paulo e se livrar da concorrência dos paulistas.

Isto possibilitou à Coroa controlar diretamente a rica região das minas

Created By
Anthony Silva
Appreciate

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.