Loading

RioOnWatch 8 anos de relatos das favelas cariocas

Esse mês, maio de 2018, completam-se oito anos desde que publicamos a primeira matéria do RioOnWatch! Leia abaixo os destaques do nosso trabalho e entenda porque o que realizamos é tão impactante.

Visão Geral em Números

  • 8 anos de existência
  • 1,500 matérias publicadas em inglês e português (totalizando 2,500)
  • 25-40,000 leitores por mês
  • Público leitor: 65% no Brasil, 22% nos EUA, 13% em mais de 150 outros países
  • 90% das reportagens feitas por 'repórteres solidários'
  • 100% das traduções realizadas por voluntários dedicados
  • >250,000 pessoas por mês alcançadas através de diversas plataformas

Origens

Em maio de 2010, o site de notícias bilíngue RioOnWatch surgiu para documentar as perspectivas das favelas sobre as transformações ocorrendo no Rio de Janeiro devido aos preparativos para a cidade sediar os Jogos Olímpicos 2016. Desde então, já publicamos mais de 1,500 matérias, incluindo cobertura de eventos, opiniões de moradores de favela, análises acadêmicas para um público leigo, ensaios fotográficos, reportagens em vídeo, entrevistas, perfis, resenhas de livros e filmes e reportagens de referência. Juntos, esses elementos constroem uma visão hiperlocal, singular e detalhada sobre o Rio de Janeiro e suas favelas, trazendo visibilidade global para uma realidade que é beneficiada pelas narrativas midiáticas mais equilibradas que nosso trabalho amplia e catalisa.

Quem Lê?

  • Mobilizadores comunitários no Rio e ao redor do mundo
  • Jornalistas de centenas de publicações brasileiras e estrangeiras
  • Ativistas de direitos humanos e direito à habitação do Rio e do mundo
  • Urbanistas e ativistas urbanos do mundo todo
  • Pesquisadores focados em planejamento urbano, informalidade, desenvolvimento internacional e comunitário, jornalismo, América Latina e outros

Quem Escreve?

  • Jornalistas comunitários
  • Observadores internacionais
  • Colaboradores acadêmicos
  • Repórteres voluntários
  • Colaboradores especiais

Linha Editorial

Em 2017, após o fim das Olimpíadas do Rio, o RioOnWatch lançou sua nova linha editorial. O veículo agora está focado em realizar o potencial das favelas enquanto comunidades sustentáveis, a partir da publicação de artigos que promovem mobilizações comunitárias e o urbanismo verde e proativo enraizado nas favelas cariocas. Também seguimos dedicados a atividades de monitoramento (de políticas direcionadas às favelas, do legado Olímpico, de direitos humanos, de remoções e de resistência), assim como à publicação de séries históricas e analíticas.

Nossa linha editorial foca em:

  • Documentar a visão dos moradores das favelas sobre e para políticas públicas, de modo a informar os tomadores de decisão municipais e profissionais de desenvolvimento internacional.
  • Publicar colunas específicas de favelas e opiniões escritas por moradores de favelas de modo a tornar suas perspectivas das suas próprias comunidades na compreensão dominante sobre as mesmas.
  • Destacar as estratégias de mobilizadores, organizações, soluções comunitárias e tecnologias ecológicas de favelas no Rio e em todo o mundo de modo a informar e inspirar iniciativas de desenvolvimento colaborativo e sustentável de base.
  • Popularizar conceitos de planejamento urbano para que cidadãos possam desenvolver suas comunidades de forma mais eficaz.
  • Observar o legado Olímpico e monitorar a cobertura da imprensa nacional e internacional nas favelas, de modo a manter e aproveitar o legado do RioOnWatch como um site de notícias de monitoramento Olímpico e oferecer lições para as cidades contempladas ou que estejam sediando megaeventos.
  • Analisar paralelos e mostrar solidariedade às comunidades informais em todo o mundo, para estabelecer conexões, redes de apoio e um senso de experiência e propósito comuns em comunidades tradicionalmente isoladas em todo o mundo (e em parceria com grupos ou sites similares à ComCat/RioOnWatch).
  • Continuar a analisar, introduzir e informar políticas locais e debates sociais sobre o Rio de modo a reforçar drasticamente a compreensão contextual e a compaixão necessárias para gerar maiores mudanças políticas que venham a beneficiar toda a sociedade.

Prêmios

O RioOnWatch recebeu uma menção honrosa do Prêmio Webby de 2016, na categoria “Melhores Comunidades”.

Depoimentos

Está sempre presente quando precisamos. Sabemos que podemos contar. — Moradora da Vila Autódromo
Uma fonte de notícias imparcial, direto da linha de frente, trazendo histórias que outros veículos deixam de cobrir, desperdiçam ou distorcem. — Mich Cardin, repórter do site Broadly
O RioOnWatch já produziu centenas de histórias meticulosamente relatadas que ajudaram a definir o entendimento internacional sobre uma das cidades mais desiguais e fascinantes do mundo. Essas coberturas [...] são um modelo de como organizações recém-criadas podem sacudir o terreno midiático e gerar mudanças. — Simon Romero, The New York Times
Um modelo de como contribuir para as lutas das populações de baixa renda, marginalizadas e criminalizadas, no Brasil e além. — Leonardo Custódio, autor do livro 'Midiativismo de favela: trajetórias políticas da juventude brasileira de baixa renda'
O RioOnWatch é um exemplo notável de jornalismo empreendedor e pioneiro. Já gerou efeitos diretos e tangíveis no fortalecimento da cidadania e na defesa dos direitos de moradores de favelas do Rio de Janeiro. — Bryan McCann, presidente da Associação de Estudos Brasileiros dos EUA (BRASA)

Quem está por trás do RioOnWatch?

O site é uma iniciativa da Comunidades Catalisadoras (ComCat)

Sediada no Rio de Janeiro, a Comunidades Catalisadoras (ComCat) é uma ONG de empoderamento, comunicação, centro de estudos e defensora de favelas, que opera como uma rede colaborativa pequena e adaptativa, trabalhando para apoiar e empoderar moradores de assentamentos informais de forma geral, e no contexto local, as favelas. Nós evoluímos em conformidade com as necessidades dos moradores das favelas e de seus líderes.

A ComCat funciona como fonte de notícias comunitárias, definidora de pautas relevantes, prestadora de apoio à construção de movimentos sociais, e cooperativa de pesquisa, sendo que cada um desses tópicos é ampliado ou diminuído de acordo com a ocasião ou necessidade seguindo demandas das comunidades com as quais trabalhamos em cada momento. Utilizamos uma abordagem baseada em ativos, valorizando as qualidades das favelas, para gerar um modelo de integração de favelas que seja justo, participativo e baseado na construção de direitos. Nós incubamos programas de apoio para as favelas do Rio de Janeiro de forma consciente, tendo em vista que assentamentos informais constituirão um terço da população mundial em 2050, e documentamos o que fazemos para servir de exemplo para outras cidades em todo o mundo.

O RioOnWatch é o cerne da ampla estratégia de comunicação da ComCat para mudar a narrativa sobre favelas e gerar coberturas equilibradas, produtivas e corretas a partir da perspectiva dos moradores. Nosso objetivo é assegurar um amplo reconhecimento das qualidades comunitárias e garantir um futuro de processos de desenvolvimento com controle comunitário que trabalhem em cima dessas qualidades.

Importantes Menções na Mídia Internacional

"[A ComCat] queria que repórteres evitassem descrições generalizadoras e genéricas das favelas e as tratassem como lugares únicos e específicos. [Eles] desejavam afastar [jornalistas] das descrições dramatizadas sobre tráfico de drogas e condições precárias de moradia, que não se aplicam à grande maioria das favelas. Queriam fazer com que a mídia não ignorasse os estragos causados às comunidades pobres pelos projetos Olímpicos. Fundamentalmente, [eles] queriam que jornalistas entendessem que favelas são fruto de um histórico de escravidão, negligência do poder público e estigma. E almejaram destacar os ativos comumente ignorados das favelas, como auto-organização e solidariedade." - The Guardian

Estratégia de Mídia para além do RioOnWatch

Ao longo dos anos oferecemos uma série de ferramentas para jornalistas com o intuito de acelerar avanços na cobertura de favelas em veículos de comunicação além do RioOnWatch. No período pré-Olímpico, essas ferramentas incluíram:

Nossas ferramentas atuais para jornalistas e nosso projetos de monitoramento de mídia incluem:

Created By
Catalytic Communities
Appreciate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.