Loading

As 10 recomendações sobre ensino a distância da UNESCO anotadas por Biblio Tubers

A maior parte das escolas, por todo o mundo, estão a suspender as aulas para evitar a disseminação do covid-19.

Face a este encerramento temporário das escolas, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) publicou estas 10 recomendações que vamos anotar.

1 – ANALISE A RESPOSTA E ESCOLHA AS MELHORES FERRAMENTAS

Escolha as tecnologias mais adequadas de acordo com os serviços de energia elétrica e comunicações da sua área, bem como as capacidades dos alunos e professores. Isso pode incluir plataformas na internet, lições de vídeo e até transmissão através da televisão ou rádio.

Anotação 1

Independentemente das sugestões que proliferam em sites oficiais e não oficiais, as escolas devem utilizar a tecnologia a que alunos e professores já estejam habituados.

Caso a escola não utilize com regularidade nenhuma plataforma, a escolha deve ser ponderada, tendo em conta critérios como a usabilidade, facilidade de utilização e a integração de funcionalidades.

Sugere-se a leitura do artigo Plano de trabalho síncrono em tempo de quarentena

2 – ASSEGURE-SE DE QUE OS PROGRAMAS SÃO INCLUSIVOS

Implemente medidas que garantam o acesso de estudantes de baixa renda ou com deficiências. Considere instalar computadores dos laboratórios da escola na casa dos alunos e ajudar com a ligação à internet.

Anotação 2

As parcerias são fundamentais no mundo atual, em rede, para assegurar que todos os alunos têm acesso aos recursos disponibilizados pelas escolas. Por isso, recorra aos seus parceiros locais: município, juntas de freguesia, associações de pais, organizações não governamentais, empresas...

Ouse ser o primeiro a lançar a Rede para benefício de todos os alunos.

3 – ATENTE PARA A SEGURANÇA E A PROTEÇÃO DE DADOS

Avalie a segurança das comunicações online quando baixar informação sobre a escola e os alunos na internet. Tenha o mesmo cuidado quando partilhar esses dados com outras organizações e indivíduos. Garanta que o uso destas plataformas e aplicações não violam a privacidade dos alunos.

Anotação 3

O Ministério da Educação tem vindo a publicar orientações sobre a segurança e proteção de dados pelo que as escolas devem estar atentas e cumpri-las.

4 - DÊ PRIORIDADE A DESAFIOS PSICOSSOCIAIS, ANTES DE PROBLEMAS EDUCACIONAIS

Mobilize ferramentas que conectem escolas, pais, professores e alunos. Crie comunidades que assegurem interações humanas regulares, facilite medidas de cuidados sociais e resolva desafios que podem surgir quando os estudantes estão isolados.

Anotação 4

O acompanhamento de toda a comunidade educativa é fundamental. Os órgãos de gestão intermédios devem acompanhar com regularidade os seus pares:

  • coordenadores de departamento, acompanham os professores,
  • diretores de turma acompanham alunos e famílias,
  • chefias de assistentes técnicos e assistentes operacionais, acompanham os seus funcionários.

Cada agrupamento poderá criar um grupo de Apoio Psicológico Online, recorrendo para isso aos técnicos e psicólogos que existem nas escolas ou mobilizando os da comunidade.

A comunicação poderá ser feita através de uma plataforma digital (skype, facetime, whatsapp, zoom,...) ou por telefone.

A Clínica ISPA é um bom exemplo a seguir:

"O apoio psicológico é um meio importante nesta fase, promovendo um equilíbrio emocional, identificando estratégias para lidar com o contexto actual, para o esclarecimento de dúvidas, e para encontrar os meios para um efectivo bem-estar psicológico".

5 – ORGANIZAÇÃO DO CALENDÁRIO

Organize discussões com os vários parceiros para compreender a duração da suspensão das aulas e para decidir se o programa deve centrar em novos conhecimentos ou consolidação de currículo antigo. Para organizar o calendário é preciso considerar as áreas afetadas, o nível de estudos, as necessidades dos alunos e a disponibilidade dos pais. Escolha metodologias de ensino de acordo com as exigências da quarentena evitando métodos de comunicação presencial.

Anotação 5

Face à incerteza do tempo que vivemos, a preocupação com o cumprimento dos programas poderá ser relativizada. Mais do que "formatar" alunos para os exames nacionais, este é o momento para trabalhar as competências do perfil do aluno:

  • pensamento crítico,
  • raciocínio e resolução de problemas,
  • relacionamento interpessoal a distância,
  • autonomia.

Sugere-se que os alunos desenvolvam projetos interdisciplinares, capazes de os motivar e, desta forma, criar verdadeiras aprendizagens.

A título de exemplo, sugerem-se dois projetos:

Relativamente à organização do tempo de estudo dos alunos sugere-se que seja definida por Conselho de Turma, com a criação de um plano de trabalho. A título de exemplo pode consultar esta proposta de horário.

6 – APOIE PAIS E PROFESSORES NO USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS

Organize formações e orientações de curta duração para alunos e professores. Ajude os docentes com as condições básicas de trabalho, como rede de internet para aulas por videoconferência.

Anotação 6

Quando se utliza uma ferramenta pela primeira vez, o objetivo deve ser o de dar a conhecer as funcionalidades básicas. Nesse sentido, a divisão da informação em pequenas unidades é fundamental para facilitar a aprendizagem.

É neste pressuposto que surgem as “microlições” (que não devem exceder os dez minutos).

O microlearning é uma aposta segura e fácil de implementar.

Deixam-se duas propostas:

7 – MESCLE DIFERENTES ABORDAGENS E LIMITE O NÚMERO DE APLICAÇÕES

Misture as várias ferramentas disponíveis e evite pedir aos alunos e pais que baixem ou testem demasiadas plataformas.

Anotação 7

Cada escola deverá utilizar a plataforma LMS a que os alunos já estejam habituados.

Caso não utilize com regularidade nenhuma plataforma, deverá escolher com critério e não com base em informação não validada.

Cada contexto tem a sua especificidade.

8 – CRIE REGRAS E AVALIE A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS

Defina regras com pais e alunos. Crie testes e exercícios para avaliar de perto a aprendizagem. Facilite o envio da avaliação para os alunos, evitando sobrecarregar os pais.

Anotação 8

Os professores devem tirar partido dos recursos existentes, selecionando-os com base em critérios como: fiabilidade, credibilidade, usabilidade, qualidade e disponibilidade. Nesse sentido, sugere-se a utilização dos recursos das plataformas de apoio aos manuais escolares, pois alunos e professores já estão familiarizados com elas. Na plataforma, o professor deverá indicar a atividade a realizar, diariamente, devendo criar um fórum de discussão para dúvidas, apresentação de trabalhos,...

Assegure-se, sempre que possível, de que os encarregados de educação são informados do plano de estudos dos seus educandos.

9 – DEFINA A DURAÇÃO DAS UNIDADES COM BASE NA CAPACIDADE DOS ALUNOS

Mantenha um calendário de acordo com a capacidade dos alunos se concentrarem sozinhos, sobretudo para aulas por videoconferência. De preferência, cada unidade não deve exceder os 20 minutos para o ensino primário e 40 minutes para o ensino secundário.

Anotação 9

Cada professor deve estipular um horário para abrir uma sala virtual, colocando o link de convite na plataforma LMS, ou enviando-o por e-mail.

Desta forma, partilham-se aprendizagens, promove-se a interação e criam-se novas dinâmicas de ensino e aprendizagem.

Existem várias ferramentas gratuitas, sendo o limite de tempo recomendado os 40 minutos, o que é adequado para o trabalho a realizar com os alunos mais velhos.

Como exemplo, apresenta-se a ferramenta de videoconferência Zoom.

10 – CRIE COMUNIDADES E AUMENTE A CONEXÃO

Crie comunidades de professores, pais e diretores de escolas para combater o sentimento de solidão e desespero, facilitando a troca de experiencias e discussão de estratégias para enfrentar as dificuldades.

Anotação 10

Não se isole. Não receie pedir ajuda. Não complique.

Rodeie-se e apoie-se na sua comunidade.

Caso necessite, o Biblio Tubers talvez possa ajudar... workprogress6@gmail.com

Created By
Biblio Tubers
Appreciate

Credits:

Criado com imagens de Daniel Olah - "Bubble project fit to screen!" • Christian Perner - "Oculus NYC facade" • Ryoji Iwata - "walk walk walk" • Gus Moretta - "Outside the Oculus World Trade Center" • Matese Fields - "man looking out" • eberhard grossgasteiger - "at 07.00 pm in the evening :-)" • Shahadat Rahman - "untitled image" • JJ Ying - "untitled image" • Ryan Jacobson - "Camping near the Texas Oklahoma border, when suddenly the stars came out." • Daniel Olah - "Bubble project fit to screen!" • timJ - "I was sending someone off at the airport when I looked up and noticed the symmetry in the design of the ceiling. After looking at the picture for a while, I realized that it resembled the human body’s diaphragm, in a way…" • Dhruv Weaver - "Criss Cross" • Diogo Nunes - "untitled image" • Sharon McCutcheon - "Pretty pastel bokeh fairy lights background." • Dan Counsell - "13-inch MacBook Pro" • Sharon McCutcheon - "Pretty pastel bokeh fairy lights background." • Annie Spratt - "Child completing maths homework" • Markus Spiske - "Paintings from my twelve year old nephew. Have a look: www.felixspiske.com" • Jeroen den Otter - "OnePlus 2" • Rodion Kutsaev - "Macro photography of water and sunflower oil in different variations" • Noah Buscher - "Catch Me"