Loading

Eleições suplementares: Explicando a situação política em Santa Cruz Santa cruz é a maior cidade da região do trairi e desde novembro está tendo um troca-troca de prefeitos, no qual o brechando vai explicar melhor a seguir

Sobre a cidade de Santa Cruz

Santa Cruz fica 122 km de Natal, a qual se liga através da BR-226. Sua população, conforme estimativas do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2018, era de 39 355 habitantes. O município é movido pela agricultura e turismo religioso, uma vez que abriga a Estátua de Santa Rita de Cássia, maior estátua religiosa da América Latina (capa).

Eleições 2016

Conhecida na cidade como Dra. Fernanda, do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), ela foi eleita prefeita pelo segundo mandato com 66,29%, derrotando a então vereadora Gilcelly Araújo.

História política da então prefeita

Fernanda Costa Bezerra nasceu em São Paulo, em 16 de setembro de 1965. Após o falecimento do pai, aos 13 anos se mudou para Mossoró, onde ficou por dois anos e veio morar em Natal.

No período de 1983 a 1988, cursou Medicina na UFRN e em 1989, Fernanda foi fazer residência médica no Rio de Janeiro, na especialidade de Pediatria e posteriormente, de Gastroenterologia Pediátrica. Em 1992, Fernanda retornou a Natal para iniciar o exercício de sua profissão. Em 1995, Fernanda começou a fazer consultório também em Santa Cruz.

Já em 2001, na primeira gestão de seu esposo Tomba, hoje o mesmo é deputado estdual, assumiu a gestão da Secretaria de Saúde de Santa Cruz. Em sua gestão como Secretária de Saúde.

Por causa da popularidade do seu marido, a mesma conseguiu ser eleita como prefeita, pela primeira vez, nas eleições de 2012 e estava, até novembro de 2018, exercendo o seu segundo mandato como prefeita.

Novembro de 2018

A Justiça Eleitoral determinou no dia 31 de janeiro de 2018 a cassação da chapa composta por Fernanda Costa Bezerra e seu vice, Ivanildo Ferreira Lima Filho. O processo que resultou na condenação em primeira instância trata de um passeio com um grupo de idosos realizado em 15 de setembro de 2016, às vésperas das eleições, pela Secretaria de Assistência Social de Santa Cruz. A pasta organizou uma viagem com os idosos que participam de um projeto social na cidade para a praia de Pirangi, no litoral Sul potiguar.

De acordo com o que diz a sentença judicial, para a realização do passeio e recebimento dos participantes do projeto, foi usada a casa de Fernanda Costa Bezerra e Tomba Farias (deputado estadual e marido da então prefeita) na beira da praia, em Pirangi, praia localizada em Parnamirim, na Grande Natal.

Em novembro de 2018, o TRE solicita o afastamento imediado dos gestores além dos vereadores e outros réus da ação, que acusa o grupo de cometer abuso de poder político e econômico. Mais seis vereadores também foram afastados dos seus cargos.

Por que ela foi cassada ?

Além do caso com o passeio dos idosos na Praia de Pirangi, como falado acima, a então prefeita foi acusada de participar de um esquema de distribuição de cotas (limites) para aquisição de medicamentos, a vereadores e apoiadores da então perfeita. A decisão da corte englobou também outros 11 envolvidos, são eles:

Os vereadores Tarcísio Reinaldo da Silva, Ana Fabrícia de Araújo Silva Rodrigues de Souza, Mário Augusto Ferreira de Farias Guedes, Jefferson Monik Gonçalo Lima de Melo (presidente da Câmara do Município), Thiago Augusto Fonseca Gomes e Raimundo Fernandes Soares, resultando na cassação de seus diplomas e afastamento dos cargos, bem como na inelegibilidade declarada por 8 anos.

E também Francisca Frassinete Dantas Gomes e Marcos Antônio Gomes dos Santos (Proprietários da farmácia), Myllena Sanneza de Lima Bulhões Ferreira (Secretária de Saúde) e Sueli Gomes Crisanto Reinaldo (Secretária de Finanças), Acrísio Gomes Júnior (ex-vereador e pai do atual vereador Thiago Fonseca) e Genaro Fernandes da Silva Filho, todos também com inelegibilidade declarada por 8 anos.

Como está a prefeitura até o momento ?

A cidade ficou sem prefeito a partir do dia 29 de novembro, pois foi quando o acórdão foi publicado. Porém o dia 30 de novembro era aniversário da cidade e consequentemente era feriado e caía numa sexta-feira. Por isso, a Câmara Municipal foi intimada no 03 de dezembro. Ou seja, a cidade ficou quase uma semana sem prefeito e muito menos Presidente da Câmara Municipal, que também foi cassado.

Neste período, o então vice-presidente Gean Paraibano teve que assumir tanto a Presidência da Câmara quanto a Prefeitura de Santa Cruz. No dia 05 de dezembro, seis suplentes foram nomeados Marco Celito da Costa, Renato Cézar de Medeiros, Fábio Rodrigues Dias, Tarcísio Félix do Santos, Manoel Edmilson da Silva e Jackson Renê Gomes de Assunção.

Em meio a gritaria, empurrões e troca de acusações, a Câmara Municipal de Santa Cruz elegeu no dia 11 de dezembro a nova mesa diretora do Legislativo.

O presidente eleito foi o parlamentar Marco Celito da Costa. Apesar disso, Celito deverá assumir a prefeitura interinamente até o Tribunal Regional Eleitoral marcar uma eleição suplementar no município. Com isso, o vereador Gean Paraibano, que já tinha o cargo de vice-presidente do Legislativo, ficará com o comando da Casa.

A sessão foi marcada por tumultos no plenário e chegou a ser suspensa por pelo menos três vezes, por causa do barulho das pessoas que acompanhavam a votação. Gean Paraibano, que presidia interinamente o Legislativo e comandava a sessão, chegou a encerrá-la, adiando o pleito, e o grupo dele deixou o plenário.

Porém, no dia 13 de dezembro, juiz da comarca de Santa Cruz, Dr. Ederson Solano anulou a sessão e uma nova eleição fosse feita e que Gean Paraibano não podia se candidatar novamente e que sua função era apenas convocar um novo pleito no legislativo, fazendo tanto o Presidente da Câmara quanto o Prefeito fossem administrado apenas por uma pessoa, elegendo assim Marco Celito.

Porém, Marco Celito renunciou o cargo e o seu vice, Fábio Dias assumiu a prefeitura e Câmara Municipal desde o primeiro dia de janeiro e ficará no cargo até o fim das eleições suplementares.

O prefeito da cidade e Presidente da Câmara é Fábio Dias, que é do PSD, mesmo partido do deputado Tomba Farias, marido da prefeita cassada.

Em dezembro deste ano, o TRE marcou as eleições para a prefeitura de Santa Cruz para o dia 03 de fevereiro.

Recentemente o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, negou o pedido da Fernanda Bezerra de suspender as eleições suplementares, no qual alegava que o TRE potiguar estava indo contra as Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI), promovida pelo próprio supremo.

Quem são os candidatos ?

De acordo com moradores de Santa Cruz, a cidade está dividida entre aqueles que apoiam a antiga prefeita e a oposição, comandada por partidos de esquerda e centro-esquerda, como PSB, PT, PC do B e dentre outros.

O candidato da oposição é Péricles Rocha chegou a sua terceira convenção partidária. A primeira vez que foi prefeito contou com o apoio do grupo de Tomba Farias. Em 2012, voltou a uma convenção, na chapa Péricles Rocha e Marcos Lima. Foi derrotado nas urnas por Fernanda Costa Bezerra, mas se manteve unido com o grupo da oposição.

Já o "Grupo de Tomba", conhecido por apoiar a ex-prefeita, também vai ter o seu candidato para disputar as eleições, que será Ivanildo Ferreira, o ex-vice prefeito que foi cassado, mas não teve seus direitos políticos tomados, assim podendo concorrer ao pleito.

A sua esposa, a ex-secretária de Saúde Mylena Bulhões, também foi condenada no esquema de cotas de medicamentos, que culminou nas eleições suplementares. De acordo com o processo, era a própria Mylena participou do processo diretamente.

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a copyright violation, please follow the DMCA section in the Terms of Use.