Loading

Jesus, o Carpinteiro de Nazaré

Jesus viveu a maior parte do seu tempo numa aldeia desconhecida na Galileia - Nazaré. O historiador Flávio Josefo nem sequer menciona essa aldeia por falta de importância.

Foi aqui que o caráter de Jesus foi formado. Aqui Ele aprendeu a obedecer. José provalvelmente ensinou-lhe como trabalhar com madeira. Pessoas Lhe pagavam por seu serviço. Ele serviu a aldeia de Nazaré como carpinteiro. Não estava livre para fazer tudo como Ele queria. Seguiu os desejos dos outros. Ele, o Arquiteto do Universo, Aquele que estendeu a mão direita e criou tudo que existe. Deixou seus dons de lado. Ninguém pensou que Ele era alguém mais do que só o “filho do carpinteiro”. Tudo foi criado para Ele e através dele. Quase toda a sua vida aqui na terra Ele viveu em Nazaré sem que as pessoas percebessem que Ele tinha poderes especiais. Não há qualquer indicação que Ele fosse um líder da aldeia ou qualquer autoridade. Submeteu-se à liderança da sinagoga e da aldeia. Parece que ninguém tinha muito interese nele. Não lemos que pessoas de Nazaré O seguiram ... pelo contrário, eles tentaram matá-lO. O Pai deu-Lhe toda autoridade e poder, mas Ele não usou essa autoridade para subir na liderança da aldeia.

Jesus viveu sem reconhecimento. Ninguém sabia da sua vida escondida com o Seu Pai.

Jesus nos ensina em Nazaré a viver em comunhão também com o Pai. Uma vida em segredo. Não esperar que outros notem seus talentos - o Pai viu e Ele está registrando tudo. Tudo está escrito em registros no céu, até os nossos cabelos e lágrimas são contados.

Quando Jesus foi batizado no Rio Jordão a voz de Deus foi audível - “Este é meu Filho, em quem me agrado”. Até seus 30 anos, Jesus não fez nada além de trabalhar como carpinteiro em Nazaré. O que agradou tanto o Pai, foi simplesmente a paixão de Jesus em cumprir a Vontade do Seu Pai a qualquer custo. Agradá-lO, mesmo que seja desconhecido a sua vida inteira. A paixão de Jesus foi o Seu Pai. Ele viveu em total submissão e obediência ao seu Pai. Buscou comunhão com Ele. Em humildade Jesus pouco a pouco estava se esvaziando de tudo que Ele era humanamente para se vestir com o que o Pai queria que Ele fosse. Jesus se submeteu a um processo de esvaziamento total dos seus desejos. Um exemplo disso foi quando completou 12 anos - Ele queria ficar em Jerusalém, mas voltou com José e Maria e foi submisso a eles. No templo pessoas admiraram Jesus: “ficavam maravilhados com o seu entendimento e com as suas respostas” (Lc 2.47). Mas o Pai tirou Jesus de lá onde Ele era admirado e colocou-O onde Ele iria ser desprezado.

Ele se submeteu a:

• uma vida que não destacava quem Ele era, não mostrava os seus talentos, sua capacidade, inteligência;

• um nome comum, Yeshua. Foi identificado como Yeshua de Nazaré;

• uma profissão comum, que não Lhe dava muito rendimento. Ele era como qualquer outro carpinteiro;

• sem uma posição social elevada ou influência política.

Ano após ano Jesus fez a mesma coisa. Em Nazaré, Jesus recebeu a preparação necessária para cumprir sua missão e morrer numa cruz como um criminoso. De ser expulso deste mundo, mas, mesmo assim, nos amar até o fim. Ele completou a obra que o Pai lhe dera. Jesus só vivia para isso. NÃO PARA OS HOMENS. Sua vida em Nazaré nos ensina para vivermos independente das pessoas. O que outros pensam de nós, não buscar os aplausos ou a atenção de outros. Ele cresceu em compaixão, misericordia, paciência, amor e fidelidade. Aprendeu a não deixar qualquer amagura crescer no seu coração. Sempre perdoando.

Nazaré é o lugar de preparação para um ministério. Lugar onde aprendemos a viver em união com o Pai; esvaziar-nos da influência do mundo sobre nós. Aprendemos a buscar nada mais do que estar no centro da Vontade de Deus. Estar contentes em qualquer situação, porque estamos em união com o Pai. Uma vida escondida em Cristo, é uma vida em segredo, como diz em Mateus 6 - “preste a sua ajuda em segredo ...Ore em segredo, jejuar em segredo...e seu Pai que vê o que é feito em segredo, o recompensará.” Ele quer nos curar da nossa dependência emocional dos outros, o vazio dentro de nós por falta de ter tido um pai presente. Jesus nos mostrou o Pai para nos livrar das opiniões de outros, restaurar a nossa identidade como filho de Deus Pai. De nos livrar da influência do mundo. Tudo que nós precisamos está na comunhão com o Pai.

Jesus falou “toda autoridade me foi dada no céu e na terra” - mas Ele não usou essa autoridade para seu bem-estar.

O maior poder atuando na vida de Jesus, nesses longos anos em Nazaré, foi o poder de deixar a sua própria vida.

Por isso é que meu Pai me ama, porque eu dou a minha vida para retomá-la. Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade. Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la. Esta ordem recebi de meu Pai. João 10.17-18

Jesus falou 50 vezes a palavra “Pai” em João 14,15,16,17 - suas últimas palavras antes de ser preso. Ele nos deixou um exemplo de reverência, amor e obediência ao Pai.

  • Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus... Filipenses 2.5-
  • Se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. Romanos 8.9
  • ...devemos andar como Ele andou- na luz (transparente, não mentirosos) cf.1João 2.6
  • Vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus. Col.3.3.

Jesus entregou todos os seus direitos em Nazaré: direito de ser adorado, amado, respeitado, obedecido...

Os direitos de um Rei Todo Poderoso. Direito de governar, de exigir obediência, um palácio, servos e servas... Ele mesmo tornou-se servo

João Batista é um exemplo para a geração no fim dos tempos. Ele falou - sou só uma voz que clama no deserto - “Façam um caminho reto para o Senhor”. Não quis ser chamado um profeta, não queria ser reconhecido. Ele esvaziou-se a si mesmo. “Jesus deve crescer, eu preciso diminuir” foi o que ele dizia aos seus discípulos.

A geração que tem a missão de Deus para trabalhar na última colheita antes da volta de Jesus, terá só um propósito: “QUE ELE VENHA A SER REVELADO”.

Ela vai ser apaixonada pelo Cordeiro de Deus. Ela vai ser fortalecida nas suas lutas, dificuldades e nas futuras perseguições, porque ela tem seus olhos fixos nEle, o que Jesus sofreu para salvá-la. Ela vai sentir a necessidade de se lavar, de se purificar no Seu Sangue para que nenhum pecado possa separá-la do Seu Amado. Com firmeza e amor ela repete as palavras do Apóstolo Paulo:

Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. Gal. 2.20

João passou por seu “Nazaré” no deserto. Nem falou seu nome quando pessoas perguntavam. É esta vida escondida em Cristo que nos traz plena alegria, paz. Somos menos dependentes das pessoas - como elas nos tratam. Não vivemos para agradar as pessoas, mas, sim, a Deus Pai.

Jesus está nos esperando em Nazaré. Ele quer nos ensinar a amar a Vontade do PAI acima de todas as coisas. Assim podemos desfrutar da Sua plenitude e ninguém e nada mais pode nos roubar a alegria e paz que Jesus nos prometeu. Irmã Nechama

Created By
Sister Nechama Eister
Appreciate

Credits:

Fotos Nazareth Village