Loading

Vida Consagrada na Igreja de Setúbal

Na Igreja Católica, a vida consagrada é constituída por homens e mulheres que se comprometeram, pública e oficialmente, a viver (individualmente ou em comunidade) os votos de pobreza, castidade e obediência para toda a vida, em amizade com Jesus.

As pessoas consagradas, que podem ser leigos ou clérigos, homens ou mulheres, normalmente agrupam-se em institutos de vida religiosa (ordens religiosas e congregações) ou em institutos seculares, existindo porém aqueles que vivem isoladamente ou até em comunidade aberta, junto dos outros leigos não consagrados.

Na Diocese de Setúbal estão presentes 21 institutos religiosos (13 femininos e 8 masculinos), organizados em 25 comunidades, cada um com a sua espiritualidade, carisma e missão.

Neste dia 2 de fevereiro, Festa da Apresentação do Senhor no Templo e Dia Mundial da Vida Consagrada, damos a conhecer as várias comunidades residentes na nossa Diocese, elas que animam e enriquecem a vida pastoral diocesana com a sua presença e apostolado.

Institutos religiosos femininos

Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, ASCJ

As Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus pertencem ao Instituto fundado a 30 de maio de 1894, em Viareggio, Lucca-Itália, pela Venerável Clélia Merloni. Sob o lema “A caridade de Cristo nos impele” (2 Cor 5, 14), as Irmãs Apóstolas, através do seu serviço missionário, dão continuidade ao sonho de Madre Clélia, que é de “levar um raio de amor e de ternura do Coração de Jesus a todas as pessoas”.

A Apóstola do Sagrado Coração de Jesus é chamada a ser no mundo e para o mundo a presença do Coração terno e misericordioso de Jesus, que ama, acolhe e se põe ao serviço do irmão que sofre.

Estão presentes em 15 países, entre os quais Portugal. O Instituto tem uma comunidade na Diocese há 4 anos, neste momento ao serviço do Santuário Nacional de Cristo Rei.

Auxiliadoras da Caridade, AC

Fundadas por Jean Emile Anizan e Thérèse Joly, em 1923, em França, o carisma das Auxiliadoras da Caridade é a evangelização do mundo operário, inseridas nos bairros populares.

Onde estão querem juntar-se às procuras e esperanças dos homens e mulheres, de modo particular aos jovens, para promover a dignidade de todos e construir um mundo mais justo.

Atentas aos apelos dos homens e mulheres de hoje, procuram viver a escuta e proximidade com pessoas em situação de vulnerabilidade e exclusão.

No local onde a comunidade está inserida, procuram numa atitude de humildade e perseverança, desbravando terreno; numa atitude espiritual de descalçar as sandálias, pois o chão que todos pisamos é sagrado.

Estiveram em Setúbal de 1979 a 1998. Regressaram em 2014 e atualmente têm uma comunidade ativa em Palmela.

Congregação da Apresentação de Maria, PM

A congregação foi fundada a 21 de novembro de 1796, em França, em plena Revolução, pela Beata Ana Maria Rivier. Com o lema “Tudo para Deus! Tudo pelo Santo Amor!", a congregação está ancorada numa profunda espiritualidade que brota dos dois grandes mistérios do templo ou da presença de Deus e da oferenda de Cristo e de sua Mãe, tem como carisma “Conhecer, viver e mostrar e ensinar Jesus Cristo por toda a nossa vida”.

A missão das Irmãs da Apresentação de Maria nasce da promessa levada a sério pela sua fundadora, quando ainda criança, diante da Pietá, suplicando a graça da sua cura: “Se me curares, hei-de trazer-te muitas crianças e hei-de ensiná-las a amarem-te muito…”

As irmãs são chamadas “a participar na missão de ensino da Igreja, pela educação cristã da juventude, com uma especial atenção aos mais pobres”. Apaixonadas por Jesus Cristo, as Irmãs da Apresentação estão também no meio do mundo, como presença da sua terna compaixão. Nos seus respetivos meios culturais, procuram estar próximas das pessoas, atentas às suas necessidades, engenhosas em apoiá-las e preocupadas em abri-las ao amor do Pai.

Está presente em Portugal, e em particular na Diocese de Setúbal desde 1938, onde tem a Casa Provincial, o Noviciado e o Lar de Acolhimento a Criança e Jovens (Comunidade de Nossa Senhora da Saúde). Tem também uma comunidade no Montijo.

Comunidade do Montijo
Casa de Nossa Senhora da Saúde, Setúbal

Escravas do Sagrado Coração de Jesus, ACI

A Congregação das Escravas do Sagrado Coração de Jesus nasceu em finais do século XIX, em Espanha, pela mão de Santa Rafaela Maria e Madre Pilar. Baseadas na Espiritualidade Inaciana, a sua Missão é a Reparação ao Coração de Jesus, que tem como expressões características a adoração eucarística e a ação apostólica da educação evangelizadora.

Hoje existem cerca de 1000 Escravas, espalhadas por 130 comunidades, em 23 países. As religiosas chegaram a Portugal nos 30 do século XX, durante a Guerra Civil Espanhola e a Setúbal em 1984. Atualmente, a congregação está presente no Bairro Quinta da Fonte da Prata, em Alhos Vedros, com vários projetos de evangelização, educação, inclusão social e apoio social, através da Fundação Santa Rafaela Maria. Em Palmela, para além da colaboração nas escolas e paróquias locais, tem uma Casa de Oração que recebem grupos em retiros e exercícios espirituais.

As comunidades da Fonte da Prata (Alhos Vedros) e de Palmela.

Filhas de Maria Auxiliadora – Salesianas, FMA

Na esteira de São João Bosco e Maria Domingas Mazzarello, que fundaram a congregação em Itália, em 1872, as Filhas de Maria Auxiliadora são enviadas em missão para a salvação dos jovens, com predileção pelos mais pobres, para ser sinal do amor de Deus e da solicitude materna de Nossa Senhora, através da educação e evangelização em todas as fases da idade evolutiva.

Realizam a sua missão na fidelidade ao carisma salesiano, procurando discernir os apelos concretos da pluralidade das situações socioculturais e atuar com audácia e criatividade a melhor via educativa com os jovens.

O sistema preventivo, herança carismática de São João Bosco, é a força inspiradora de um projeto educativo que responde às exigências da evangelização do mundo juvenil. É um método e uma espiritualidade que nos anima a propor aos jovens, e a partilhar com eles, os valores do Evangelho, fazendo apelo aos recursos interiores da pessoa, na atitude de otimismo, de respeito e de bondade, expressões do amor de Deus Pai e de Cristo Bom Pastor. É uma experiência de caridade apostólica que tem a sua origem no Coração de Cristo e cujo modelo é a solicitude materna de Maria.

Presentes em Setúbal desde 1947, as Salesianas têm um lar residencial que acolhe crianças, adolescentes e jovens em risco, bem como um estabelecimento de ensino com pré-primária e 1º ciclo.

Franciscanas Missionárias de Maria, FMM

Contemplativas e ativas, as Franciscanas Missionárias de Maria, consagram-se à adoração diária de Jesus Eucaristia, o Grande Missionário do Instituto, segundo expressão da própria Fundadora, Maria da Paixão (Hélène de Chappotin).

Por uma vida de contemplação/ação, procuram caminhar como Evangelho vivo, ideal concretizado e proposto por Maria da Paixão.

O nosso instituto fundado em 1877, na Índia, chega a Portugal em 1895. Estão presentes em 76 países (nos 5 continentes) em 748 comunidades.

Aqui, como noutros países da Europa, dedica-se, em missão muito específica, à promoção social no apoio à nova classe trabalhadora, surgida da época da Industrialização.

O instituto religioso tem duas comunidades na nossa Diocese, na Charneca de Caparica e em Setúbal.

Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora, FMNS

A congregação foi fundada por Monsenhor Duchene e Mère Louise Mabille, em França, no ano de 1852.

A sua forma de vida e missão é “observar o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, vivendo em obediência, pobreza e castidade, comprometidas no seguimento de Jesus Cristo, a exemplo de São Francisco de Assis”, sendo testemunhas e artífices de unidade e de comunhão.

Exercem a sua missão na fidelidade ao carisma concretamente:

  • Junto das pessoas vulneráveis devido à saúde, deficiência, idade ou outras formas de pobreza;
  • Junto das crianças e dos jovens, na educação e no acompanhamento;
  • Na defesa e na promoção da vida;
  • Na promoção da justiça, da paz e da integridade da criação;
  • Nas diferentes formas de pastoral da Igreja;
  • No ecumenismo e no diálogo inter-religioso.

A primeira presença da congregação em Setúbal remota a 1887, onde colaboravam no Hospital da Misericórdia de Setúbal. Expulsas em 1910, após a Implantação da República, regressam em 1941. A comunidade garantia não só a enfermagem e a pastoral dos doentes, mas outros serviços hospitalares e domésticos, assim como a catequese paroquial. Atualmente, a comunidade residente na Diocese continua em missão na cidade de Setúbal.

Instituto das Irmãs de Santa Doroteia, SSD

A Congregação das Irmãs de Santa Doroteia foi fundada por Paula Ângela Maria Frassinetti, em Génova (Itália), em 1834.

É chamada a continuar a missão de Jesus Cristo no mundo, e o espírito que a anima é procurar sempre e em tudo a maior glória de Deus pelo maior serviço aos homens.

A sua participação na missão de Jesus Cristo concretiza-se no serviço ao crescimento integral do homem através da Educação Evangelizadora com preferência pela juventude e pelos mais pobres promovendo, em fidelidade às orientações da Igreja, a justiça e a fraternidade universal.

Para a Congregação, educar significa deixar-se possuir pela pedagogia do Evangelho que leva o homem a descobrir-se amado por Deus, a acreditar nesse amor e a crescer como pessoa até à plenitude da maturidade em Cristo.

As Irmãs Doroteias estão presentes na Paróquia de Arrentela.

Instituto Hesed – Irmãs da Santa Cruz e da Bem-aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo

A 4 de setembro de 2001 nascia o INSTITUTO HESED, fundado no Brasil pelas irmãs Kelly Patrícia e Jane Madeleine.

Identificadas com a espiritualidade carmelitana, buscam atingir a união mais íntima e perfeita com Deus pela vivência dos pontos do carisma (oração, adoração, contemplação, expiação, celebração, ação de graças e missão) e atrair as almas que lhe são confiadas, especialmente as sacerdotais, a este mesmo fim, seguindo os passos de Santa Teresinha.

As Irmãs do Instituto Hesed estão em missão na Paróquia de São Tiago, em Almada, a primeira comunidade na Europa, desde 2016. Habitualmente realizam iniciativas diárias de oração, dinamizam grupos de oração semanais, formações de preparação para Consagração a Nossa Senhora, novenas e outras dinâmicas meditativas.

Instituto Servidoras do Senhor e da Virgem de Matará, SSVM

O Instituto Servidoras do Senhor e da Virgem de Matará é o ramo feminino da Família Religiosa do Verbo Encarnado. Compõe-se de irmãs tanto de vida apostólica como de vida contemplativa.

O nome “Servidoras” faz referência às mulheres fiéis que se encontravam ao pé da cruz (cf. Lc 8, 1-3), e foi usado por São Luís María Grignion de Montfort no Tratado da Verdadeira Devoção, nº 56. A segunda parte do nome “do Senhor e da Virgem de Matará” refere-se a Cristo Crucificado e a sua Mãe Santíssima, que se encontram na Cruz de Matará usada pelas irmãs, já que Jesus, na Sua Cruz, e a Virgem Maria devem ser o fundamento da sua espiritualidade.

A Família Religiosa do Verbo Encarnado foi fundada na cidade de São Rafael na Argentina pelo Pe. Carlos Miguel Buela a 25 de março de 1984.

O Padre Buela fundou as Servidoras com o “único desejo de dar a Jesus Cristo esposas segundo o seu Coração”. É por isso que a vocação principal das religiosas é a de ser esposas de Cristo e esposas das almas, através dos votos de sua consagração, realizando, de modo especial, a sua própria feminilidade.

Com a profissão religiosa, as irmãs comprometem todas as suas forças para inculturar o Evangelho; daí a amplitude do seu apostolado, já que se empenham no anúncio da Palavra de Deus em todas as suas formas: no estudo e ensino em universidades e colégios; por meio de publicações; na catequese e oratórios; por meio da realização de missões populares e exercícios espirituais; na educação e formação cristã de crianças e jovens; nas obras de caridade com os mais necessitados (crianças abandonadas, deficientes, doentes, idosos, etc).

As religiosas estão ao serviço na Paróquia de São Tiago de Almada.

Missionárias da Caridade, MC

As Missionárias da Caridade, da congregação fundada em 1950, na Índia, “continuam a missão que Deus inspirou a Santa Teresa de Calcutá de saciar a sede de Amor e de Almas que Jesus tem na Cruz, e levar Cristo às casas, às ruas, aos bairros de lata, aos doentes, aos moribundos e às crianças da rua”.

A congregação tem cerca de 4500 membros em 133 países do globo.

A Comunidade de Setúbal foi a primeira casa da congregação em Portugal, criada em 1982, a convite de D. Manuel Martins, bispo da Diocese de Setúbal. Residem no Palácio Botelho Moniz, na Paróquia de Anunciada.

As irmãs fazem visitas a famílias carenciadas, ajudando com os donativos que recebem e contando com a ajuda de voluntários e são responsável por um lar de acolhimento a crianças portadores de deficiência profunda.

Servas de Nossa Senhora de Fátima, SNSF

São uma Congregação Religiosa fundada por Luiza Andaluz, em 1923, na cidade de Santarém, Portugal, para responder às necessidades urgentes da missão da Igreja na sociedade.

Em razão do Carisma e da Missão confiados por Deus à Congregação, anunciam Jesus Cristo e querem torná-lo presente no meio dos homens e mulheres do nosso tempo, em qualquer lugar, estando atentas às necessidades da Igreja e do mundo para lhes dar uma resposta segundo o Evangelho.

  • Trabalham na promoção humana;
  • Na pastoral a vários níveis;
  • No serviço à sociedade, através de várias profissões, sendo aí sinal da presença de Jesus Cristo e da Igreja.

As Servas de Nossa Senhora de Fátima estão presentes na Paróquia do Castelo de Sesimbra.

Ordem das Virgens, OV

«As Virgens consagradas são mulheres que percebem na sua virgindade um dom de Deus sobre o qual repousa um desígnio. Percebem a eleição amorosa que Jesus faz delas e, em resposta, entregam-se a Ele num amor total e esponsal. É este o carisma, à imagem da Igreja-Esposa que ‘unida a Deus, espera e apressa a Sua vinda’ e que é fonte de maternidade espiritual sobre as almas».

O que fazem, enquanto trabalho profissional ou pastoral, vem pelas circunstâncias da vida, não sendo aquilo que fazem, o que as define mas o que são: ser de Deus e viver unidas a Ele.

“A fidelidade do Pai continua ainda hoje a colocar no coração de algumas mulheres o desejo de serem consagradas ao Senhor na virgindade, vivida no seu ambiente social e cultural comum, radicadas numa Igreja particular, numa forma de vida antiga e simultaneamente nova e moderna". Papa Francisco (01/06/2020)

Na Diocese, temos a Irmã Maria João Alves.

Institutos religiosos masculinos

Dehonianos, Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus, SCJ

A Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos) nasceu em 1878, em Saint-Quentin, França.

O Fundador é o Padre Leão Dehon. A oblação de amor leva Leão Dehon a reviver o Ecce Venio do Verbo Incarnado, que se disponibilizou a cumprir a vontade do Pai, animado pelo Espírito, até à imolação na cruz, para salvar o mundo. A vida de oblação e de imolação unia-o a Cristo, sacerdote e vítima do seu sacerdócio. É esta a espiritualidade que deixou àqueles que o querem seguir e imitar, na vida religiosa e sacerdotal, ou na vida laical.

A espiritualidade oblativa reparadora funda-se no sacerdócio batismal, podendo animar a vida cristã e o empenhamento pastoral de todos. Todos os batizados são chamados a oferecer Cristo ao Pai e a oferecer-se com Ele e como Ele. “Assim comprometidos com Cristo, para reparar o pecado e a falta de amor na Igreja e no mundo, prestarão com toda a sua vida, com as orações, trabalhos, sofrimentos e alegrias, o culto de amor e de reparação que o seu Coração deseja” (Cst. 7).

Atualmente, os Dehonianos estão presentes nas Paróquias de São Lourenço de Alhos Vedros, e de Santo André, Barreiro.

Filhos da Caridade, FC

A história desta Congregação Religiosa recua ao dia de Natal de 1918, em Paris, quando o padre Jean-Émile Anizan sentiu que não era normal que o povo das grandes cidades de hoje estivesse tantas vezes contra a Igreja de Jesus Cristo que veio exatamente para lhe anunciar a Boa Nova e, no seu tempo, o tinha sempre à sua volta. A partir da sua experiência, fundou comunidades de religiosos e padres para viverem em pequenas comunidades no meio e em solidariedade com esse povo, anunciando-lhe assim o Evangelho e reunindo-o em Igreja.

Tal, como o padre Anizan, também hoje, os Filhos da Caridade entendem que para anunciar a Boa Nova ao povo operário e pobre das nossas cidades é preciso estar muito por dentro das suas necessidades espirituais e materiais e viverem em comunidade, para se ajudarem a ser sinal da Caridade de Deus que se revelou em Jesus Cristo.

Na Diocese, a comunidade religiosa está presente na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Setúbal.

Scalabrinianos, Congregação dos Missionários de S. Carlos Scalabrini, CS

A Congregação dos Missionários de São Carlos foi fundada pelo bispo italiano, o Bem-aventurado João Batista Scalabrini, a 28 de novembro de 1887, na cidade de Piacenza, Itália.

“A finalidade desta Congregação é o de manter viva, no coração dos nossos compatriotas migrantes, a fé católica, e de prover, quanto possível, o seu bem-estar moral, civil e material”, assim escreveu o Fundador no Regulamento da Congregação dos Missionários para os migrantes, em 1888.

Nascida inicialmente para atender os migrantes italianos católicos, com o passar do tempo, a Congregação ampliou a sua finalidade para os migrantes de todas as nações e de todas as religiões.

A presença dos Scalabrinianos em Portugal teve início no dia 3 de março de 1971, com a chegada dos três primeiros Padres vindos do Brasil e França. Os objetivos foram desde logo a presença missionária numa paróquia pobre, situada numa área de forte mobilidade humana, o que acontecia, à época, na Amora e em toda a margem sul do Tejo. Passados 50 anos, a comunidade mantem-se presente na Paróquia da Amora, Vigararia do Seixal.

Fraternidade dos Irmãos de Jesus - IJ

Fundados pelo Padre René Voillaume, em 1933, no deserto do Sahara (Argélia), a Fraternidade dos Irmãos de Jesus é um instituto religioso de direito pontifício essencialmente contemplativo, na adoração do sacramento da Eucaristia, na prática da pobreza evangélica, no trabalho manual e na participação real na condição social dos pobres. A congregação inspira-se na vida e escritos do Beato Charles de Foucauld.

Os Irmãos vivem a sua vida contemplativa partilhando, como Jesus em Nazaré. Essa “vida de Nazaré” é o seu caminho de união a Deus e da sua amizade com os homens. As Fraternidades dispersas no mundo, estabelecidas sobretudo nos meios que ignoram a Cristo, participam na medida da sua fidelidade a sua vocação de Irmãos de Jesus, a missão da Igreja.

Na nossa Diocese, estão presentes na Paróquia de Anunciada, em Setúbal.

Jesuítas, Companhia de Jesus, SJ

A Companhia de Jesus é um instituto religioso da Igreja Católica. Foi fundada por Santo Inácio de Loiola e os seus companheiros em 1540, em Roam (Itália).

A sua finalidade geral é a procura do maior serviço a Deus e à Igreja, colocando-se inteiramente à disposição do Papa. Assim, toda a atividade dos jesuítas visa a evangelização do mundo e, mais concretamente, a defesa da fé e a promoção da justiça em permanente diálogo cultural e inter-religioso.

A finalidade particular da Companhia de Jesus para cada membro é que atinja a perfeição cristã numa identificação crescente com Jesus Cristo e que se dedique com a mesma intensidade à perfeição dos outros. Para tal, o caminho proposto é o da espiritualidade inaciana. Ou seja, um modo de viver, estar e trabalhar que estejam imbuídos da pedagogia e sabedoria espiritual contidas nos Exercícios Espirituais segundo Santo Inácio de Loiola.

A partir de 1975, ano da criação da Diocese, os jesuítas tiveram um importante papel no desenvolvimento das Paróquias da Charneca de Caparica, Vila Nova de Caparica, Sobreda, Vale de Figueira e Quinta do Conde. Atualmente, a sua ação pastoral centra-se na Quasi-Paróquia de São Francisco Xavier, no Monte de Caparica.

Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, OFMCap

A Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, foi fundada por São Francisco de Assis em 1528, em Itália.

O seu carisma e missão é viver, segundo a forma do santo Evangelho, as intenções e o projeto do fundador, São Francisco de Assis, junto dos pobres, no respeito pelo ambiente, construindo a Fraternidade Universal.

Estão presentes na Paróquia de São José Operário, na Baixa da Banheira.

Comunidade da Baixa da Banheira

Passionistas, Congregação da Paixão de Jesus Cristo, CP

A Congregação dos Padres Passionistas foi fundada a 22 de novembro de 1720, em Itália, por São Paulo da Cruz.

O fim específico da Congregação Passionista é viver e anunciar o Evangelho da Paixão mediante a vida e o apostolado. São Paulo da Cruz reuniu companheiros para viverem em comum e anunciarem o Evangelho de Cristo aos homens. No princípio, chamou-os «os pobres de Jesus» porque a sua vida havia de estar fundamentada na pobreza evangélica, tão necessária para observar os outros conselhos evangélicos, perseverar na oração e anunciar incessantemente a Palavra da Cruz.

Conscientes de que a Paixão de Cristo continua neste mundo, compartilham das alegrias e ansiedades da humanidade a caminho para o Pai. Desejam participar das tribulações dos homens, especialmente dos pobres e abandonados, confortando-os e aliviando-os nos seus sofrimentos.

Superadas as alternâncias históricas em Palmela, Almada e na Quinta do Anjo, os Missionários Passionistas estabeleceram-se, em 1967 na Paróquia de Palhais/Santo António da Charneca, no Barreiro.

Salesianos de Dom Bosco, SDB

No dia 18 de dezembro de 1859, D. João Bosco fundou, em Itália, os Salesianos, escolhendo um grupo de jovens do Oratório como seus continuadores. É com eles que Dom Bosco forma a “Pia Sociedade de S. Francisco de Sales”.

A grande missão dos Salesianos é "ser sinais e portadores do amor de Deus aos jovens, especialmente aos mais pobres": educação, promoção e evangelização dos jovens; educação para a fé nos meios populares, sobretudo através da comunicação social; atividade missionária.

Os Salesianos de Dom Bosco estão presentes em 133 países do mundo, nos cinco continentes, distribuídos em oito Regiões.

Na Diocese há 2 anos, estão presentes na Paróquia de São José, em Setúbal.

Created By
Comunicação Diocese de Setúbal
Appreciate