Um Rio de favelas

Texto e fotos de Custódio Coimbra

Para esta fotogaleria selecionamos apenas 30 imagens. Uma pequena amostra das centenas de velhas e novas favelas que, a cada dia, avançam cidade adentro e acima. Do alto, o Rio de Janeiro é um mar de concreto, onde se misturam prédios, condomínios e barracos, escalando as encostas, formando um conjunto difícil de distinguir. Comunidades inteiras sem uma única árvore, sem saneamento, sem qualquer sinal do poder público, sem qualidade de vida. Domínios do tráfico e das milícias. Desde o Censo de 2010, o Rio leva o título de maior cidade no país com a população vivendo em aglomerados subnormais. Nome técnico que os pesquisadores dão para as favelas.

São mais de um milhão de moradores, em quase 1.000 favelas, chegando a um quarto da população. A cada dia, novos aglomerados surgem, em condições sub-humanas. As que já existem sobem verticalmente, mostrando o crescimento dessa população de baixa renda e a ineficácia das políticas habitacionais. A foto aí de cima é do Morro Azul, no Flamengo.

Morro do Alemão
Providência
Gramacho
Muzema, Barra da Tijuca
Pereira da Silva e Tavares Bastos, Laranjeiras
Baixa do Sapateiro
Pavão e Pavãozinho, Ipanema
Vidigal
Estrada dos Bandeirantes
Gardênia Azul, Jacarepaguá
Parque das Missões
Paquetá
Taboinha, Recreio
Juramento, Vicente de Carvalho
Complexo da Maré, Avenida Brasil
Mangueira
Parque União, Maré
Rio das Pedras, Jacarepaguá
Complexo da Penha
Banco, Itanhangá
Borel, Tijuca
Tijuquinha, Barra
Piraquê, Guaratiba
Rocinha, São Conrado
Parque da Cidade, Gávea
Tabajaras, Copacabana
Turano, Tijuca
Prazeres, Santa Teresa
Recreio dos Bandeirantes

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.