Esperando visita Parque do Peruaçu, em Minas, está quase pronto

Texto e fotos de André Teixeira

De longe, o cenário é impactante. Em meio a típica vegetação do cerrado, grandes blocos de rocha se erguem, com fendas que revelam a ação das águas, do vento, do tempo. Os cerca de 15 quilômetros da estrada de terra que leva ao Parque Nacional Cavernas do Peruaçu dão uma amostra do que espera o visitante, mas a surpresa é inevitável: cavernas, paredões, pinturas rupestres, trilhas e mirantes se espalham pelo Parque, numa área de 564 quilômetros quadrados entre os municípios de Januária, Itacarambi e São João das Missões, no norte de Minas.

Mirante na trilha que leva à Gruta do Janelão

A Unidade de Conservação foi criada em 1999, mas só recentemente a estrutura para receber visitantes começou a ser montada. As trilhas, escadarias e mirantes, em madeira, estão prontos. Falta implantar a sinalização e finalizar a construção dos dois Centros de Visitantes, ainda sem previsão.

Turista fotografa formações geológicas
Visitante observa o Rio Peruaçu

A Gruta do Janelão (acima) é a maior atração do Parque. Já no início da trilha, paredões rochosos guardam pinturas rupestres de cerca de 10 mil anos de idade - marcas da presença humana na região. Na gruta, além da imensidão dos salões, está a Perna da Bailarina considerada a maior estalactite do mundo. O Rio Peruaçu, um dos mais importantes da região, corre em meio à Gruta.

Pinturas rupestres na trilha para o Janelão.
Vegetação cresce em plena rocha

Encravado na Área de Proteção Ambiental Cavernas do Peruaçu, de cerca de 1.430 quilômetros quadrados, o Parque é considerado fundamental na conservação do bioma da região, o cerrado, um dos mais sensíveis e ameaçados do Brasil. Ele abriga, por exemplo, 1.072 espécies vegetais: uma extinta em Minas, uma em perigo de extinção, seis vulneráveis e 11 presumivelmente ameaçadas, além de espécies raras e desconhecidas.

Além do Janelão, há outros passeios, como a Lapa Bonita e Lapa do Índio, cobertas de pinturas rupestres e de onde se tem uma vista da entrada do Janelão. Os Caminhos da Lapa do Rezar, da Lapa do Caboclo e do Carlúcio também são boas opções. As visitas ao Parque só podem ser feitas com a contratação de guias, além de previamente agendadas junto à gestão da Unidade, por telefone ou pelo cavernas.peruacu@icmbio.gov.br. Nas duas comunidades mais próximas da entrada do Parque podem ser encontradas algumas opções de hospedagem, além das pousadas e hotéis de Januária e Itacarambi.

Credits:

Texto e fotos de André Teixeira

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.