Loading

A Euroshop é realizada desde 1996, a cada três anos, na Messe Düsseldorf, sendo considerada a maior feira de fornecedores para o setor do varejo. Na edição de 2020, a feira contou com 2.300 expositores e mais de 94.000 visitantes de 142 países diferentes, que puderam conferir 16 pavilhões divididos em 8 dimensões do comércio varejista: Arquitetura, Visual Merchandising, Iluminação, Alimentação, Refrigeração e energia, Marketing, Tecnologia e Eventos.

A transformação digital e os seus impactos no varejo foi o grande tema discutido este ano, destacando tanto a digitalização de ativações e serviços, quanto o fator emocional desencadeado a partir da tecnologia, assim como outros processos como a sustentabilidade, o empoderamento de equipes, o ganho de eficiência e a vinculação de compras entre os universos on e offline. A variedade do programa de palestras realizadas nos palcos sobre tópicos como Tecnologia de Varejo, Arquitetura e Design de Lojas ou Expo & Evento foi super comentado nos bastidores. Vale destacar ainda o Start-up Hub, o Designer Village e a Premium City - todos espaços relevantes este ano!

A EUROSHOP 2020 surpreendeu quem já participa do evento há varias edições por 2 motivos:

☹️ Perdeu em tamanho: pavilhões inteiros estavam fechados, a presença de fornecedores chineses foi reduzida e grandes nomes do design de varejo ocuparam espaços compactos.

🙂 Ganhou em conteúdo: as palestras de excelente qualidade que nunca foram o forte da Euroshop, foram os grandes diferenciais deste ano – aconteceram mais de 400 palestras durante os 5 dias de evento!

1. INTRODUÇÃO

THE STOCKROOM IS OVER.*

Vivemos a era do “stuffication”**

O acúmulo de coisas (stuff) nos induz aos sentimentos de stress e ansiedade que se tornaram o grande fardo do consumo. Todos os padrões, a matriz “standard”, que estruturou o varejo até aqui deverá mudar em um curto espaço de tempo e neste contexto, temas como propósito, personalidade, pessoas e envolvimento social ganham maior relevância. O consumidor é, de fato, o protagonista do varejo e um novo processo deve ser construído de modo a empoderá-lo.

A boa notícia para os varejistas é aquilo que já temos falado há um bom tempo: a experiência é tudo! Devemos criar uma abordagem única, que alavancará a mudança de mindset do consumidor e para isso existe a necessidade crítica de uma curadoria cuidadosa de produto, correlação de eventos para criar conexões com a experiência e a entrega de um envolvimento significativo, contando com vendedores que educam o consumidor sobre o valor da oferta.

Vale lembrar que o varejo vive um momento de crossover*** da oferta de produtos com alimentação, conveniência e entrega de serviços. Note que praticamente não citamos a tecnologia, pois ela está inserida em todos os pontos descritos, como meio e complemento da jornada de experiência.

Entenda o varejo com um terceiro espaço entre casa e trabalho e assim, será muito mais fácil compreender tudo o que está rolando e definir os próximos passos para o seu modelo de negócio.

Trabalhamos com muito carinho neste report para compartilhar os principais insights que trouxemos da Euroshop 2020, esperamos que possa aproveitar uma excelente leitura!

VIMERS

*acabou a loja estoque / ** acúmulo de coisas/*** cruzamento

“Criamos um espaço onde as compras podem ser especiais, algo íntimo e pessoal, onde o ambiente impulsiona a conexão entre amigos, família e sua comunidade e as compras possam se estender além da tela - para ser uma experiência, não apenas uma transação.” – Universal Standard
2. TOP TRENDS

HIGH VALUE SERVICES*

Assim como relatamos no evento Pós NRF 2020 da Vimer, a oferta de serviços é a bola da vez no varejo. Foi gratificante confirmar que boa parte das soluções mais incríveis da Euroshop deste ano estavam justamente focadas na entrega de serviços e, inclusive, uma das melhores palestras que assistimos foi a do Tim Greenhalgh (Diretor de Criação da Fitch) que apresentou a ascensão da oferta de serviços como uma nova métrica de resultados. Greenhalgh afirmou que a oferta de serviços vai substituir gradativamente a “velha política” de descontos e a mais “recente política” instagramável - que apesar de mega interativa, é pouco útil.

*serviços de alto valor

David Dalziel (co-fundador e diretor criativo da Dalziel & Pow) também trouxe uma abordagem sobre o serviço, o colocando como uma ferramenta de construção da confiança, explanando o fato do serviço estar sendo ampliando e transformado em relação a sua função tradicional.

Um dos cases citados foi a loja “Birmingham Bullring” da Volkswagen no Reino Unido, que foi projetada para restaurar a confiança após o escândalo de emissões do fabricante de carros alemão. Esqueçam a agressividade e a masculinade neste ponto de venda: o interior da loja apresenta tons suaves que lembram o mundo natural e projeções de cenas em tons pastel. Todos os funcionários saíram de trás de mesas e balcões e estão focados no relacionamento com os consumidores da marca, além de não existirem vendas baseadas em comissão – fator completamente disruptivo para o setor.

A Vimer acredita que a entrega de serviços no varejo é uma tática que responde ao crescente interesse dos consumidores em relação a socialização nos espaços físicos, sustentabilidade e consumo individual e consciente. Existe aqui a necessidade de um olhar de empatia das marcas para com os seus consumidores para alavancar a oportunidade de sanar problemas e necessidades genuínas.

A Posti, empresa de serviço postal finlandês, se apropriou do ambiente físico para entregar uma experiência completamente diferente do usual no setor diante a crescente da economia de resell e comércio online. Em um espaço com decoração convidativa, há armários de retirada de produtos, um vestiário para aqueles que querem provar os seus pedidos online, um ponto para a reciclagem de embalagens, entre outros.

Posti

LAB SPACES*

Outro que esteve entre os principais temas da Euroshop 2020 - e que também fez parte dos nossos últimos talks, sendo uma grande aposta da Vimer - é o formato LAB. Principalmente para grandes corporações, o formato LAB permite uma marca ou grupo operar o varejo em um formato diferente do padrão convencional, testando e aprimorando de forma rápida novos conceitos e tecnologias que possam ser multiplicados na rede.

*espaços laboratório

O formato LAB é melhor definido pela expressão “work in progress”** quando entendemos que uma loja LAB é um espaço de constante movimento, onde a todo tempo testamos o novo (erramos, acertamos e erramos novamente). Mundialmente grandes varejistas como o Walmart e a Ikea estão liderando a implementação deste formato.

Um dos maiores cases apresentados em um dos painéis da agência de varejo Quinine, foi o Intelligent Retail Lab do Walmart, em Levittown (Nova Iorque). A loja foi inaugurada há quase um ano e foi uma das primeiras a utilizar verdadeiramente a inteligência artificial e a IoT (internet das coisas) no ambiente físico de varejo, onde absolutamente tudo é monitorado por sensores e câmeras gerando dados em tempo real sobre itens vendidos, estoque, filas, serviço e satisfaço do consumidor.

**trabalho em andamento

A ideia do LAB está pautada em transformar o varejo em uma fonte de testes, pesquisa e experiência com o consumidor.

Esperem por grandes projetos de LABs para marcas brasileiras ainda este ano, a Vimer já está trabalhando em 3 formatos incríveis!

LOOKS LIKE ME*

"Precisamos de consistência em relevância cultural e social, não de consistência visual. O rollout da loja é sobre localização, não homogeneização.”

Alastair Kean, Diretor de Desenvolvimento, Dalziel & Pow

*do meu jeito

A obsolescência dos pontos de venda físico gera muitos questionamentos em relação ao processo de padronização amplamente difundido na expansão de grandes redes. Na Vimer já estamos falando sobre este fato há alguns anos e, confirmamos na Euroshop deste ano, a importância de adequar cada loja à geolocalização a qual está inserida, considerando produtos, staff, experiências, serviços e design de loja voltados ao publico consumidor específico de cada localização.

Pela lente de arquitetura e design, a AESOP é um grande exemplo desta adequação à localização. Todas as lojas da marca trazem projetos únicos, assinados por designers locais.

AESOP San Francisco

AESOP Bruxelas

“As marcas estão sonâmbulas em um futuro em que se tornaram obsoletas devido ao fato de os consumidores se cansarem do previsível ou conhecido; a familiaridade gera desprezo”.

Alastair Kean, Diretor de Desenvolvimento, Dalziel & Pow

AESOP Londres

AESOP Sidney

A flexibilidade no ambiente de varejo também se faz um fator determinante para o sucesso. Boa parte das soluções de exposição que foram apresentadas na Euroshop abordavam inúmeras possibilidades de repaginação - algo mega importante considerando o atual momento de volatilidade.

A loja Home, da H&M em Londres, muito comentada nas palestras e visitada pelos Vimers na mesma viagem com destino à Euroshop, é um grande exemplo da flexibilidade em grandes formatos. Criada para se conectar com os consumidores da região onde está localizada, a loja permite infinitas propostas de combinação e merchandising, abrindo espaço inclusive para uma florista local trabalhar com o cruzamento de produtos de decoração da marca.

H&M Home

A Ikea também se destaca nesta tendência com o seu recente projeto Ikea Planning Studios – outro que esteve entre os nossos últimos talks!

A marca se posiciona em grandes centros urbanos como uma resposta justamente ao crescimento da vida urbana e às consequentes mudanças no estilo de vida e hábitos de consumo.

O layout inspirador da loja permite que os clientes façam reservas online para obter atendimento com uma equipe especializada.

Além disso, a marca oferece uma sala reservada que pode ser usada para sediar eventos, workshops, reuniões e treinamentos – sendo a crescente da oferta de espaços para o uso comunitário outra tendência relevante incorporada neste projeto.

Há também uma cozinha onde ocorrem demonstrações de atividades culinárias e eventos gastronômicos inspiradores. Todas essas experiências e ofertas são absolutamente adequadas ao público local.

Já conhecemos as operações de Londres e Nova Iorque e amamos!

3. KEY POINTS

A seguir separamos os principais assuntos que apostamos que deverão influenciar o varejo nos próximos anos. Aqui você encontrará algumas das apresentações e fornecedores que se destacaram na Euroshop 2020!

SUSTENTABILIDADE

Durante a Euroshop cartões de visitas, catálogos de produtos e serviços foram, em grande parte, substituídos por QRCodes e materiais totalmente digitais, reduzindo a geração de resíduos descartáveis durante o evento.

Além disso, a profusão de novos formatos digitais - telas para vitrines, displays, precificadores, etc. - impactam diretamente na redução do uso de materiais descartáveis e sinalizam o declínio do conteúdo estático no varejo.

Destaque para o surgimento de novos materiais e acabamentos derivados de resíduos da indústria e de substratos orgânicos, além da grande diversidade de modelos de manequins e expositores com proposta sustentável.

A sustentabilidade é um tema que a Vimer vem explorando a fundo, tendo sido destaque em nossos últimos talks e pesquisas. Nesta Euroshop foi notável a evolução da preocupação que antes centrava-se em apresentar soluções de materiais recicláveis e hoje diz sobre o processo como um todo: é preciso olhar desde a cadeia produtiva até o ciclo de vida do material que constrói o varejo.

MANEQUINS

Durante a Euroshop, lançamos um Vimer Hunt – plataforma de vídeos, com insights sobre as principais pesquisas e movimentos de mercado, divulgados nas mídias sociais da Vimer – exclusivo sobre Manequins, no qual Camila Salek (sócia-fundadora da Vimer) contou sobre as principais tendências que estarão no varejo nos próximos 3 anos quando o assunto é manequins!

Em um mundo onde as imagens de perfeições inalcançáveis perdem espaço para a valorização da individualidade e das diferenças que constroem a sociedade, a evolução da impressão 3D possibilita a produção rápida – vimos processos de até 15 minutos!!! - de "manequins de verdade".

Os manequins ganham poses, expressões e acabamentos verdadeiros e naturais – nada de retoques! - capazes de retratar a espontaneidade de pessoas reais.

No contexto em que a empatia se faz uma das ferramentas essenciais para a conexão com o consumidor, existe um forte caminho de identificação através do manequim que é tratado como um indivíduo, levando para o ponto de venda a força da humanização.

“Por um varejo mais fun!”

Como parte da construção de narrativas inspiradoras e divertidas que um ambiente de loja imersivo exige, os manequins se tornam elementos icônicos, apresentando cores e formas, perucas e glitter, que trazem um ar de provocação e despertam a atenção e a curiosidade!

A Louis Vuitton está entre as primeiras marcas a aderir ao processo de impressão 3D, no qual o manequim já é escaneado com a roupa da marca em um processo rápido.

STORE DESIGN

Mais do que a apresentação de formatos, o store design apareceu na Euroshop através de conteúdos trazendo um paralelo importante para o novo varejo que estamos vendo acontecer: soluções flexíveis que se adaptam a volatilidade do varejo se unem às soluções inteligentes que são, inclusive, voltadas para espaços compartilhados.

Destacamos o incrível trabalho de design de equipamentos da Visplay, que no seu stand deste ano, nos convidou a pensar em “SHARED SPACES”:

"Seu sucesso futuro depende da criação de experiências. Esta é uma obrigação no mundo em constante evolução das compras. O varejo tradicional enfrenta desafios com a mudança de comportamento do consumidor, urbanização e digitalização - incluindo o assunto cada vez mais importante do comércio eletrônico. Mas onde reina a incerteza, tudo o que você precisa é de coragem suficiente para explorar o espaço de novas idéias. Uma delas é a abordagem holística dos espaços compartilhados. Combinação inovadora de diferentes setores - em termos de localização e conteúdo.”

O varejo não é mais sobre um espaço e a venda de um produto. Pensar em arquitetura e design de loja para o varejo atual é sobre discutir e estudar exaustivamente uma nova jornada que possa ser oferecida ao consumidor. Esta jornada passa por entender, de fato, qual é a necessidade de consumo do nosso público alvo e as soluções em store design possuem o papel de plano de fundo - funcional, flexível, fluído, transparente e inteligente - para conseguir destacar pontos de contato que criam conexão com consumidores. Neste contexto ressaltamos as 4 soluções que mais se destacaram na feira:

1. Sistemas expositores com trilhos aéreos, que permitem a versatilidade ao criar novas jornadas;

2. Sistemas versáteis com iluminação que permitem iluminar prateleiras, araras e displays expositores.

3. Sistemas expositores com tecnologia integrada, com destaque para os sistemas de lift and learn integrados, telas interativas dentro do design do mobiliário de loja e displays interativos com dispenser de fragrâncias integrado.

4. Sistemas de iluminação inteligentes, com ajuste de temperatura (Kelvins) e que permitem mudar o look and feel da loja em diferentes momentos do dia.

Inspirados pela Luz do SOL, a Oktalite desenvolveu um sistema de iluminação dinâmico que quebra os limites entre ambientes internos e externos, luz artificial e natural.
O design do novo varejo surge como uma atmosfera na qual, ao mesmo tempo em que responde as provocações de constantes mudanças do espaço físico, contrapõe o ritmo acelerado que vivemos, convidando o consumidor a vivenciar experiências com as marcas respeitando o seu próprio ritmo.

DIGITAL

A velocidade do ambiente digital pede ações rápidas para a captação de conteúdo!

O novo sistema da EASYSHOOTS, lançado na Euroshop este ano, trabalha com os 3 steps de captação de conteúdo enquanto a modelo faz um pequeno desfile no estúdio: são obtidos diversos ângulos de fotos já nos formatos adequados ao story e feed do Instagram e zoom de produto e vídeos são captados de uma só vez em apenas 15 segundos!

5. CHEGAMOS AO FIM!

Estes são apenas alguns dos principais assuntos que a Euroshop 2020 nos trouxe, o que somado aos demais estudos e pesquisas que realizamos nas últimas viagens e análises de tendências e movimentos de mercado, nos traz excelentes insights e fontes para alavancarmos as transformações que buscamos no varejo – que acreditamos ser o espaço de conexão emocional entre consumidor e marca!

Reforçamos que a tecnologia esteve entre todos os temas que fizeram a feira, se tornando cada vez mais parte intrínseca para a construção de experiências no ambiente físico de marcas. É preciso olhar para as soluções tecnológicas como meio de aprimorar processos, abandonando a ideia de que este é um caminho distante e inacessível. Entre as frentes de atuação do time de inovação da Vimer, o RetailX, está a concepção estratégica de experiências que reúnem os universos online e off-line. Diversas das soluções tecnológicas apresentadas na Euroshop já são realidades aplicáveis no varejo brasileiro e estão disponíveis entre os fornecedores homologados em nossa base de inteligência digital.

Outro tema de destaque, que também permeia todos os demais assuntos e seria capaz de render um report exclusivo, é a sustentabilidade. Este também é um dos pilares de desenvolvimento do time RetailX da Vimer, não somente ao que diz sobre soluções tecnológicas que reduzem a geração de materiais descartáveis, mas também assuntos correlatos dentro do contexto do varejo, como a evolução do mercado de aluguel e revenda, fruto da crescente consciência de consumo.

Fica aqui o nosso spoiler: certamente a sustentabilidade e soluções tecnológicas já fazem parte dos próximos projetos Vimer e dos próximos passos do varejo!

O nosso talk não termina aqui!

Acompanhe a live Pós Euroshop com Camila Salek - 19/03 (quinta-feira), às 19h no Instagram da Camila Salek!

Este é um conteúdo exclusivo da VIMER, para a sua reprodução, ainda que parcial, é necessária a solicitação de autorização prévia através do contato vimer@vimer.con.br