Loading

A ORGANIZAÇÃO GONAWINDÚA TAYRONA - OGT A Linha Preta

a ogt é uma organização indígena que reúne diferentes comunidades indígenas que vivem em um território compartilhado na 'serra nevada de santa marta', na colômbia. representa as comunidades kogui, arahuaco, wiwa, malayo e kankuamo.

a 'serra nevada de santa marta' é uma montanha isolada no norte da colômbia. Tem uma altitude de 5.700 metros e está a apenas 42 km da costa do caribe, a serra nevada é uma das maiores faixas costeiras do mundo.

Grande parte deste território tem sido habitada por essas comunidades indígenas há séculos, assim como uma rede de espaços sagrados interconectados que mantém o equilíbrio de tudo e é a origem do mundo. este território ancestral é delimitado pelo que é conhecido como a 'linha preta'.

a ‘linha negra' é a fronteira que limita este território espiritual e as suas conexões dentro, permitido as ligações entre o território, a cultura, a natureza e o mundo em geral.
nesta terra sagrada, as comunidades indígenas têm a responsabilidade de viver e proteger este território, desde o mar ao topo da montanha, incluindo cada animal, rio e árvore que habitam nele.
Este território tem sido afetado pela mineração e extração ilegal de madeira e por projetos de mineração oficiais ao redor da fronteira (A Linha Preta), além dos incêndios florestais devido às mudanças climáticas. Além disso, tem grupos armados ilegais presentes no território, ameaçando seus habitantes e plantando safras ilegais. A conseqüência disso é um nível crítico de desmatamento, perda da biodiversidade, ressecamento dos rios e desaparecimento da neve no topo da montanha, sem falar na inestimável perda cultural e espiritual.
A ogt representa as comunidades indígenas da 'serra nevada de santa marta' diante de atores externos e de entidades governamentais. eles lutam pelos seus direitos e interesses.

o trabalho organizado das comunidades indígenas através da ogt tem parado diversos projetos que teriam afetado o território indígena.

em uma reunião entre a ogt e o ministério da cultura, foram expostos os danos causados no território por intervenções de grande escala com máquinas pesadas perto da 'linha preta'.

Após serem realizadas revisões na foz do 'rio ancho', foram encontradas irregularidades na autorização do trabalho com máquinas, determinando que essa atividade tinha afetado a vegetação e algumas espécies crustáceas no ecossistema. Por causa disso, o trabalho foi obrigado a parar até que as permissões ambientais estejam regulamentadas.

a ogt também reclamou que os responsáveis pelos danos no rio tinham um plano de construção de um hotel perto do território. com o apoio de outras organizações e figuras públicas, esta ação ganhou visibilidade.
As autoridades nacionais acompanharam o caso e asseguraram que o hotel estaria próximo à 'Linha Preta', que é uma área protegida onde é dada prioridade à biodiversidade e o livre acesso das comunidades indígenas que vivem no território, portanto não há a autorização ambiental para ser construído.

Credits:

1. Claude Dopagne; Sierra Nevada de Santa Marta; March 11, 2019; (CC BY-NC-ND 2.0). 2. Alejandro Bayer Tamayo; Palma de cera de la Sierra Nevada de Santa Marta (Ceroxylon ceriferum); October 28, 2014; (CC BY-SA 2.0). 3. Sailing Nomad; IMG_8964.JPG; February 8, 2007; (CC BY-NC-ND 2.0). 4. Peter Chovanec; Dva špice na chalupách symbolizujú dva posvätné vrcholy pohoria Sierra Nevada de Santa Marta. Oba majú výšku 5775 m; April 25, 2017; (CC BY 2.0). 5. Sailing Nomad; IMG_8893.JPG; February 7, 2007; (CC BY-NC-ND 2.0). 6. Sailing Nomad; IMG_9007.JPG; February 8, 2007; (CC BY-NC-ND 2.0). 7. Jorge Láscar; Tayrona indian resident at Pueblito - Tayrona Walk - Calabazo to Pueblito; September 18, 2009; (CC BY 2.0).