4 anos em missões!!! Ticila Alves

Ir, mas permanecer

"E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo." Atos 9:17

Tenho meditado em Atos, e tenho me perguntado a cada história com quem me pareço, com que personagem me identifico, que atitude falta em mim em relação à expressar o Reino e proclamar o evangelho, foi vendo a obediência de Ananias e o compromisso dele com o Senhor, que fui levada a pensar no chamado desse homem, Ananias orou por Saulo, as escamas caíram e em poucos capítulos observamos a transformação do homem que caiu do cavalo, em Paulo, alguém que foi constituído como luz para os gentios. Pensei em mim, pensei no meu chamado, tenho desejado ser como Ananias, fiel ao Senhor, coração disposto e inclinado a ouvir a Deus, quero que essa postura me leve para trazer entendimento a pessoas que irão impactar o mundo, desde aqui, Crato, Recife ou Haiti, até os confins da terra.

Nesses 4 anos, eu vi uma menina medrosa, crítica, boba, e com tantas coisas estranhas, dando um passo rumo à porta de entrada ou saída, depende do ponto de vista, rs.

Jesus! eu lembro o misto de emoções que vivi, e o meu lado mais recatado me olhava de canto de olho apreenssivo, parece que eu dizia pra mim mesma: "eu não acredito que você tá fazendo isso..." posso ouvir a menina que decidiu ir, respondendo: "nem eu!". rs, ainda me vejo fazendo as mesmas perguntas, 4 anos depois.

Eu lembro do chamado, convite, norte, indicação, que Deus me fez através de pessoas: " sai da tua terra, da tua parentela, para a terra que te mostrarei...". que "negoço" difícil, daí a menina corajosa nasceu, ela aprendeu que corajoso não é quem não tem medo, mas quem o vence, ela ainda não sabe, que dar um passo de cada vez, é uma regra infinita... que o Sair, é pra sempre, sair da mesmice, da inércia, dos pecado,s dúvidas, medos, isolamento, apatia, indiferença, o Sair é uma escolha constante...

Tinha que ser aquela menina pra fazer essa escolha, tinha que ser alguém entusiasta, cheia de ideais, com um coração aventureiro e com uma personalidade formada numa família diversificada. Tinha que ser a pessoa que tava contaminada com a síndrome da Pollyana, que embarcava na cosmovisão bíblica sem noção do que estava fazendo, que amava mapas, livros, culturas, histórias de gente de verdade e finais atípicos. Tinha que ser!

Os anos a levaram de mim, ás vezes encontro algumas coisas que ela deixou pra trás, ás vezes agradeço, sorrio, penso que ainda bem, que ela se foi, rs. Ela não era tão prudente, errava pra fazer o bem, não tinha sabedoria de enxergar além, era visionária, mas não sabia planejar... Ela sempre pensou demais, e o tanto pensar retardou o crescimento dela, ela era tímida, medrosa e recatada, mas radical, estúpida, ácida, amarga, ela carregava dentro dela, paradoxos e raízes profundas, ela sabia muito mais sobre se sensibilizar, do que amar, ela era simples, discreta, mas questionadora e marrenta. Pensando bem, ainda bem que ela fez aquela oração em Julho de 2012 "irei onde queres que eu vá, farei o que queres que faça, direi o que queres que eu diga", que ela disse SIM, que ela teve coragem de entrar no barco em meio à tempestade, ainda bem que ela quebrou a tradição, que ela escolheu o Caminho.

Em 4 anos, experimentei o gosto de nem sempre saber para onde iria, ou vou, toda misturada de sentimento, bom, ruim, toda a sensação de liberdade ou aprisionamento, toda simplicidade, todo choque de idéias entre eu e o meu criador, toda a glória e gratidão de ser vencida todas as vezes, mesmo nos dias em que eu mais resisti...

O que seria do meu caminho sem pessoas, o que seria dos meus pecados se não fosse o olhar amoroso daqueles que me confrontaram, daqueles que ultrapassaram todas as minhas reservas e receios, o que seria de mim, sem as percas que me ensinaram sobre viver no pouco ou escassez, o que seria de mim sem os ganhos, que me dão leveza e coração grato pela abundância, o que seria de mim sem todas as histórias que ouvi, o que seria da Bíblia sem o Espírito soprando no meu entendimento, o que seria da estrada se Jesus não me falasse sobre a beleza dos detalhes, o que seria de missões em meus anos, se Deus não tivesse me tomado pela mão.

A loucura da cruz encontrou uma admiradora fiel, a loucura encontrou uma seguidora, encontrou uma menina que se doou, que creu, que se entregou, que enlouqueceu pra viver isso, a menina foi embora, mas antes de ir, me ensinou a ter firmeza e inteireza no que eu me propus a fazer, antes de sair, me ensinou sobre o Espírito Oposto, a lutar, me ensinou a acreditar no não comum, que Deus mora nos detalhes e não nos extremos, me ensinou a trazer Verdade pra todos os meus dramas, a ter certeza do que de fato quero, antes de ir, me ensinou que "a loucura da Cruz" é amor, me ensinou a perder pra ganhar, a morrer pra viver, a provar da Luz e deixar que ela abrisse o meu entendimento, meus olhos, meu riso...

À Deus minha eterna gratidão por investir em alguém que vai falhar a qualquer momento, por toda a graça que desarma e transforma, por me ensinar através de pessoas, mesmo sendo um processo doloroso e instável, acho que por isso a menina partiu, é tão melhor pra ela comer goiaba e balançar as pernas, rs.

À vocês que viram em mim o que Jesus vê, que lançaram em mim a representação do que é o cristianismo, INVESTIMENTO, ENSINO, obrigada a vocês que me inspiraram e me inspiram a amar a Deus, a desejar parecer com Jesus, à vocês que sabem exatamete quem são, que andaram comigo por um mês, 1 ano, 5 meses, 4 anos, 29 anos, à vocês...

À você, que assim como eu, permitiu que seu coração ardesse e se entregou consciente à isso...

meus contatos: (88) 9 97096712- tim/ whats app

ticilaalves@hotmail.com

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.