Sustentabilidade do Planeta Terra Trabalho realizado

No passado, o ser humano utilizou a madeira, o vento, o movimento da água dos rios e o seu esforço físico e o de animais domésticos como fonte de energia.

No século XVIII, com a Revolução Industrial, a fonte principal de energia passou a ser o carvão.

A partir do século XIX, iniciou-se o consumo do petróleo como fonte de energia em indústrias, transportes e centrais térmicas.

Já no século XX, passou também a ser utilizado o gás natural e o urânio.

O crescimento demográfico, a industrialização e o desenvolvimento económico e tecnológico fizeram com que as exigências energéticas, a nível mundial, se tornassem cada vez maiores.

As necessidades de energia têm vindo a ser satisfeitas usando processos que se baseiam essencialmente na combustão de matérias-primas fósseis como o petróleo, o carvão e o gás natural.

Fontes primárias de energia mais utilizadas mundialmente, em 2009.

Dependência dos combustíveis fósseis

Mas, os combustíveis fósseis são um recurso limitado, não sendo possível utilizá-los indefinidamente…

A manterem-se os atuais níveis de consumo, as reservas de petróleo poderão durar cerca de 40 anos, as reservas de gás natural poderão durar cerca de 60 anos e estima-se que as reservas de carvão possam durar cerca de 230 anos.

Consumo de combustíveis fósseis por regiões do Mundo

A situação energética mundial

Um outro problema está associado à distribuição das reservas e ao consumo de combustíveis fósseis por região do Mundo.

A situação energética em Portugal

Em Portugal, tal como acontece no resto do Mundo, as fontes de energia mais utilizadas são os combustíveis fósseis. Daí, sermos um país com grande dependência energética do exterior.

Nos últimos anos, e de acordo com as diretrizes da União Europeia, Portugal tem vindo a aumentar a produção de energia elétrica a partir de energias renováveis.

Pela sua localização geográfica e pelo relevo do território, bem como pela dimensão da sua costa marítima, Portugal apresenta boas condições para o aproveitamento de energia eólica para a produção de energia elétrica.

O aproveitamento de energia eólica, em Portugal, teve início em 1986 com a construção do primeiro parque eólico na ilha de Porto Santo. Em 2011, já existiam 206 parques eólicos com 2027 turbinas eólicas.

Portugal tem também condições geográficas privilegiadas para o aproveitamento da energia solar.

Atualmente, Portugal possui, no Alentejo, duas das maiores centrais solares do mundo; uma em Serpa e outra em Moura.

Síntese de conteúdos

As fontes de energia mais utilizadas a nível mundial são os combustíveis fósseis.

O crescimento demográfico, a industrialização e o desenvolvimento económico e tecnológico fizeram com que as exigências energéticas, a nível mundial, se tornassem cada vez maiores.

A dependência e escassez mundial dos combustíveis fósseis e os desequilíbrios na distribuição das suas reservas e consumo destes nas várias regiões do Mundo têm levado cientistas e governantes à procura de novos recursos energéticos.

Portugal é um país com grande dependência energética do exterior uma vez que tem de importar os combustíveis fósseis de que necessita para satisfazer as suas exigências energéticas.

Portugal tem vindo a aumentar a produção de energia elétrica a partir de energias renováveis, em especial da eólica, da solar e da hídrica.

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.