PENSE MÓBILE

Pense móbile

Atualmente, o mundo em que vivemos está cada vez mais sem fronteiras, em função da acessibilidade fácil a diversas tecnologias. Passamos há maior parte do tempo conectados à internet, principalmente através dos dispositivos móveis, uma vez que eles nos acompanham por onde formos. Neste sentido, pensar móbile é sair do tradicional, é colocar em prática a facilidade, mobilidade, integração e agilidade.

Investir no móbile é parte essencial da estratégia se quisermos criar uma interação com os atuais perfis de consumidores. Visto que as novas gerações, x, y e z, buscam soluções rápidas e tecnológicas, até mesmo a geração baby boomer, mais tradicional, está gradativamente mais conectada. Porém, primeiramente devemos estudar o perfil do público o qual queremos atingir e qual o objetivo a ser alcançado, desta forma adotar estratégias adequadas que serão utilizadas para aproximação deste público.

A ascendência do móbile é notável; podemos perceber, por exemplo, o crescimento acelerado dos aplicativos para celular. As categorias são diversas, de jogos a serviços prestados em bancos, sempre mais simples e acessível.

Os usuários das redes móveis são imediatistas, buscam resultados instantâneos. O grande desafio está em conquistar a atenção desses usuários, que não dispõe muito tempo para conteúdos extensos e sem apelo visual, e mantê-los interessados, já que quando este consumidor fica insatisfeito, descarta o conteúdo com a mesma facilidade com que chegou até ele. Portanto, as empresas devem, além de cativar o público, inovar constantemente para continuar presente entre os clientes, criando uma conexão e fazendo desta experiência online marcante e prazerosa.

Sendo assim, as empresas que investem no móbile, devem ficar atentas a estes pequenos detalhes que fazem toda diferença. Abaixo, podemos ver alguns exemplos de empresas que adotaram o pensamento móbile:

Folha de São Paulo

Oportunidades

Atração de público para um tipo específico de jornalismo, com títulos, subtítulos e textos curtos, buscando o público para a matéria.

Comércio de jornalismo online, com um valor menor de mensalidade, ou até mesmo gratuitos, e de fácil acessibilidade pelo público.

Redução de gastos, na plataforma mobile o jornal mantém ou até mesmo atrai mais leitores e há redução de investimento em marketing impresso e maquinários

Desafios

Criação de textos curtos com concentração de pontos importantes da informação para evitar o desprendimento do leitor.

Investimento em aplicativos e marketing em redes sociais.

Riscos

Com a não adoção do mobile, o jornal perde público, pois a informação chega de maneira mais demorada ao leitor do jornal impresso.

Banco Itaú

Oportunidades

Redução de custos com informações totalmente digitais, como, extratos, boletos, faturas, atendimento, pagamentos, e até mesmo abertura de contas online. Segundo dados do próprio banco (http://www.itauunibanco.com.br/relatoriodesustentabilidade/2012/pt/ra/10.html#ecoeficiencia) com a utilização de extratos online, houve uma economia de mais de 4 milhões de folhas de papel.

Desafios

Adaptação e atração de clientes para o mundo digital.

Investimento em segurança eletrônica, para evitar fraudes e golpes.

Criação de ambiente atrativo, dinâmico e com as informações corretas e necessárias para o cliente.

Riscos

Clientes insatisfeitos com a falta de informações em aplicativos.

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.