Loading

Ensino remoto OU Ensino online? Pistas de trabalho

BY BIBLIOTUBERS

CONTEXTUALIZAÇÃO
O ensino remoto é utilizado em situações de emergência, como a que vivemos atualmente.

Alunos e professores continuam "ligados" e envolvidos em atividade de ensino e aprendizagem, mas a distância.

Parte-se do princípio que alunos e professores vão voltar ao ensino presencial. É, por isso, uma situação intermédia, pelo que não se deve acrescentar stress aos diferentes atores envolvidos.

A ESTRUTURA

As escolas devem criar os seus planos de ação, definindo claramente:

  1. Tempo(s)
  2. Comunicação
  3. Tecnologia
1. Tempo(s)

- Definir o horário dos alunos.

- Definir o horário em que os professores estão disponíveis para ajudar os alunos.

- Definir tempo síncrono.

- Definir o tempo que os alunos necessitam para realizar as tarefas.

2. Comunicação

Definir claramente os canais de comunicação a utilizar (e-mail, correio postal, plataforma LMS, ...).

As tarefas a realizar pelos alunos devem ser claras e, sempre que possível, incluir explicações, notas, conselhos.

Os professores devem dar entre 24h a 72h para que os alunos realizem as tarefas.

O feedback é fundamental para o sucesso de todo este processo, para além de motivar e dar confiança aos alunos.

3. Tecnologia

A escolha dos meios a utilizar é fundamental e deve assegurar o acesso a todos os alunos (em caso de necessidade o material de trabalho criado pelos professores pode ser enviado para casa dos alunos, em suporte de papel).

A escolha de uma plataforma de LMS deve ser ponderada e ter em conta questões como: funcionalidades, facilidade de utilização e acesso.

Caso necessário, aconselha-se a criação ou disponibilização de pequenos e simples tutoriais para facilitar a utilização desta(s) plataforma(s).

A ESTRUTURA DE UM PLANO DE AULA - PROPOSTA
O plano de aula do ensino remoto é um pouco mais complexo e detalhado que o de uma aula presencial, pois é necessário assegurar que todos os alunos compreendem as tarefas a realizar.

A sua estrutura pode seguir a de um plano de aula presencial, mas deixam-se aqui algumas pistas, organizadas em 6 tópicos:

  1. Contextualização
  2. Objetivos de aprendizagem
  3. Matriz de avaliação
  4. Apresentação dos conteúdos
  5. Definição das tarefas da aula
  6. Avaliação
1. Contextualização

Para que o aluno consiga perceber em que contexto / sequência surge a aula, é importante fazer uma pequena introdução, com essa explicação, em que o professor pode remeter para aulas anteriores, ou aprendizagens futuras.

2. Objetivos de aprendizagem

Devem ser simples e claros e devem articular-se com a matriz de avaliação, para que os alunos possam autoavaliar o seu desempenho.

Devem enfatizar-se as aprendizagens que os alunos vão realizar.

3. Matriz de avaliação

O professor deve apresentar a matriz de avaliação aos alunos (parâmetros a avaliar e descritores de desempenho por cada nível), para que estes percebam o que vão aprender e o que devem fazer para alcançar o mais alto nível de desempenho.

Deve ser utilizada uma linguagem simples e objetiva.

Desta forma, promove-se a autoavaliação dos alunos que é fundamental para o seu sucesso, ajudando-os a manterem-se focados nos objetivos de aprendizagem definidos para aquela aula.

Podem criar-se formulários de autoavaliação que ajudem os alunos a situar-se em determinado nível de desempenho.

4. Apresentação dos conteúdos

A forma como o professor apresenta os conteúdos deve ser diversificada (texto, imagem, som, vídeo, ...), devendo adequar-se não só aos perfil dos alunos, mas também do próprio professor, que se deve sentir à vontade para utilizar os recursos que vai disponibilizar aos alunos.

Esta apresentação deve ser clara e curta. Pode partir de uma atividade de motivação.

Dada a complexidade e o tempo necessário para elaborar recursos digitais, sugere-se que os professores utilizem recursos dos manuais escolares ou de repositórios abertos.

5. Definição das tarefas da aula

As instruções devem ser simples e claras e permitir que os alunos recorram a elas, sempre que surgir uma dúvida.

Caso seja pertinente, pode ser criado um vídeo explicativo.

O professor deve definir claramente o prazo para a entrega da(s) tarefa(s). Recomenda-se entre 24h e 72h, consoante o nível de ensino e o grau de dificuldade.

O professor deve manter-se disponível (por exemplo através da criação de um fórum ou por e-mail) para tirar dúvidas aos alunos.

6. Avaliação

A avaliação é contínua e fundamental para acompanhar o processo de aprendizagem do aluno, em interação com a sua autoavaliação.

Nesse sentido, é fundamental que o professor dê feedback ao aluno de todas as tarefas realizadas, para que assim este se aperceba dos seus erros e possa melhorar.

O reforço positivo é, também, muito importante.

Aconselha-se a criação de um quiz para avaliar a forma como decorreu a aula e, desta forma, introduzir alterações, se necessário.

Credits:

Criado com imagens de JESHOOTS.COM - "untitled image" • Eric Park - "untitled image" • Ahmad Dirini - "Water, Light and long shutter speeds" • Aron Visuals - "Eventually everything hits the bottom, and all you have to do is wait until someone comes along, and turns it back again. ⌛️" • Hugo Jehanne - "Roadtrip Switzerland" • Ramón Salinero - "Orb of power" • Green Chameleon - "Designer sketching Wireframes" • Annie Spratt - "Young teen doing schoolwork at home after UK schools close due to the Coronavirus." • Jessica Lewis - "untitled image" • Jessica Lewis - "untitled image" • Annie Spratt - "Young teen doing schoolwork at home after UK schools close due to the Coronavirus." • Annie Spratt - "Young teen doing schoolwork at home after UK schools close due to the Coronavirus." • Andrew Neel - "Woman working by a window"