Relatório n.º 2

Preparação de soluções de NaOH e de HCl

Introdução

O presente relatório tem como objetivo a preparação de soluções, nomeadamente soluções de NaOH e HCI. Assim, uma solução é um sistema homogéneo de duas ou mais substâncias, podendo ser obtido a partir da dissolução do soluto (fase dispersa) no solvente (fase dispersante).

Soluto + Solvente = Solução

Segundo Dantas & Ramalho (2015, p.167) as soluções podem ser caraterizadas em três tipos: sólidas, líquidas ou gasosas, sendo que no caso das sólidas o solvente é sólido e o soluto pode ser sólido, líquido ou gasoso (ex: ligas metálicas), no caso das líquidas o solvente é liquido e o soluto pode também estar em cada um dos diferentes estados físicos (ex: água salgada) e no caso das gasosas, tanto o solvente como o soluto encontram-se no estado gasoso (ex: ar).

Para se poder caraterizar uma solução é necessário conhecer a sua composição quantitativa, sendo que, “a grandeza que relaciona entre si as quantidades de soluto e de solvente é a concentração” (Dantas & Ramalho, 2015, p.168). Esta concentração de soluto numa dada solução indica a quantidade de soluto por unidade de volume da solução.

Deste modo, a concentração pode ser expressa de várias maneiras: i) em concentração mássica, que indica a massa de soluto existente em cada unidade de volume de solução; ii) concentração molar, que indica a quantidade química de soluto em cada unidade de volume de solução; iii) fração molar, que é o quociente entre o número de moles de um componente de uma solução e o número total de moles na solução; iv) percentagem em massa, que indica a massa de soluto expressa numa dada unidade, por 100 unidades de massa de solução; v) percentagem em volume, que indica o volume de soluto expresso numa dada unidade, por 100 unidades de volume de solução; vi) partes por milhão, que indica a massa de uma dada substância, expressa numa dada unidade, por 1 milhão de unidades de massa de solução; e vii) molalidade, que indica a quantidade química de soluto por quilogramas de solvente (Dantas & Ramalho, 2015).

Assim, para preparar uma solução devemos ter sempre em conta tudo o que foi referido anteriormente e expressar a concentração consoante as informações que temos e que pretendemos trabalhar.

Objetivos
  • Conhecer unidades e concentração de soluções;
  • Calcular quantidades de soluto e solvente a utilizar face ao volume e concentração de solução a preparar;
  • Desenvolver técnicas de preparação de soluções.
Material
  • 2 balões de diluição de 100 cm3;
  • 1 pipeta graduada;
  • 1 propipeta;
  • 1 vidro de relógio;
  • 1 espátula;
  • água destilada;
  • NaOH (Hidróxido de Sódio);
  • HCl (Ácido Clorídrico).
Execução experimental

Preparação de uma solução de NaOH

  1. Calcular a massa necessária para preparar 100 cm3 de uma soluão de NaOH 1M.
  2. Pesar rigorosamente a massa na balança num vidro de relógio.
  3. Transferir um pouco de água destilada para o balão de diluição.
  4. Adicionar o NaOH ao balão de diluição e deixar dissolver completamente.
  5. Aferir o nível de água no balão de diluição.
  6. Determinar, face à massa pesada, a concentração da solução.
  7. Colocar um rótulo no balão, indicando a fórmula do soluto e a concentração da solução.

Preparação de uma solução de HCl

  1. Calcular a quantidade de volume para prepara 100 cm3 de uma solução de HCl 1M.
  2. Colocar um pouco de água destilada no balão de diluição.
  3. Com uma pipeta graduada retirar a quantidade de volume de HCl concentrado necessário.
  4. Adicionar o HCl ao balão de diluição e deixar dissolver completamente.
  5. Aferir o nível de água no balão de diluição.
  6. Colocar um rótulo no balão, indicando a fórmula do soluto e a concentração da solução.
Vídeo com as fases de preparação de uma solução de HCl
Resultado/Cálculos

Preparação da solução de NaOH

Preparação da solução de HCL

Interpretação/Conclusão

Com a realização desta atividade experimental conseguimos observar que 1dm3 equivale a um mole de soluto. Para determinar a massa de soluto para um 1M de solução é necessário adicionar a massa molecular de cada uma das moléculas (Na + O + H) e estabelecer a correspondência para moles por dm3. Assim, concluímos que é necessário 0,1mol de soluto por dm3 de solução.

Neste momento, e como não conseguimos medir 0,1 moles, foi necessário a determinação deste valor em gramas (3,9g). Deste modo, para fazer a solução de NaOH necessitamos de medir 3,9g de soluto para 100cm3 ou 0,1dm3.

Para a preparação da solução de HCL procedemos, de igual forma, a determinação dos moles de soluto por solução e posteriormente à adição das respetivas massas atómicas de cada molécula para determinar o valor em gramas de soluto a medir (3,6458g).

Referências bibliográficas

Dantas, M. & Ramalho, M. (2015). Novo jogo de partículas. Lisboa: texto editores

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.