cidadania ativa Um caso de mobilização para a participação social no sertão da Bahia

O desafio de mobilizar pessoas para a participação na política

Mobilizar pessoas é um grande desafio. Engajar cidadãos a participarem dos acontecimentos políticos de sua cidade, é um desafio ainda mais complexo. As formas institucionais de participação são pouco atrativas e deixam a maioria das pessoas à margem dos processos políticos.

Apesar dessas dificuldades de participação se imporem nos mais diversos contextos, em situações de vulnerabilidade social, em que a necessidades por serviços públicos de qualidade é vital, elas parecem ser ainda maiores.

COMO PROMOVER PARTICIPAÇÃO NA VIDA POLÍTICA EM EM CONTEXTOS DE VULNERABILIDADE SOCIAL?

CIDADANIA ATIVA

Angico dos Dias é um pequeno povoado em Campo Alegre de Lourdes no sertão da Bahia. Diante de uma situação de escassez de recursos financeiros e falta de infraestrutura básica, a busca por serviços públicos de qualidade é questão de sobrevivência. Para empoderar a população quanto às possibilidades e canais de participação social, e seu papel na construção de políticas públicas, a Agenda Pública e a Escola de Políticas Públicas desenvolveram a oficina Cidadania Ativa.

“Eu vejo essa oficina como muito importante para que as pessoas entendam o seu papel como cidadão aqui em Angico dos Dias....

O COPO MEIO CHEIO

Para iniciar um processo de mobilização com os moradores de Angico dos Dias frente às questões públicas era necessário mostrar o potencial que já existia na comunidade, olhar o copo meio cheio. Dessa forma a comunidade poderia enxergar que era viável realizar mudanças no território.

Através de uma abordagem pedagógica foi feito um levantamento individual de tudo que cada pessoa já havia feito pelo povoado e tudo o que acreditava poder fazer. Em um segundo momento, coletivamente, foram resgatados os principais avanços da região nas últimas décadas, como a chegada de energia elétrica e da torre de televisão, por exemplo. Cada um dos pontos levantados foi organizado em uma linha do tempo para mostrar a evolução das políticas públicas presentes em Angico nas ultimas décadas.

“Eu acho essa oficina importante, porque aqui gente está expondo nossas ideias. Agente tem vontade de falar e nunca fala”

A ÁRVORE DOS SONHOS

Após todos os levantamentos e uma rodada de discussão sobre os conceitos de participação social e cidadania os participantes foram convidados a sonhar. Através de uma metodologia lúdica foi construída uma árvore dos sonhos com as desejos de melhoria que aquele grupo tinha para o povoado. Cada sonho foi apresentado e debatido pelo grupo e ao final um deles foi eleito como prioridade máxima: Melhoria da qualidade da educação em Angico dos Dias.

PLANO DE AÇÃO

Eleito o tema prioritário para aquele território, foi preciso entender quais eram os principais desafios e problemas que impediam a melhoria da qualidade da educação em Angico, descobrindo com mais profundidade a causa de cada um dos problemas para assim determinar um norte que guiaria a ação do grupo.

Feito isso, os participantes da oficina organizaram um plano de ação. Montado com base em toda discussão realizada sobre participação e cidadania e tendo em vista transformar a situação da educação no povoado, o plano de ação definia: o que deveria ser feito, como deveria ser feito, quando e quem seria o responsável.

“As pessoas não sabem como recorrer aos órgãos públicos, seja o poder municipal, estadual ou federal. Esse curso abre um leque grande de como se comportar nessas situações de cobrança do poder público”

RESULTADOS

PARTICIPAÇÃO SOCIAL PARA A TRANSFORMAÇÃO

Apesar da extrema importância dos mecanismos institucionais de participação, é necessário se pensar espaços mais flexíveis e dinâmicos que absorvam as demandas de participação popular na forma em que elas se apresentam. Em contextos como o de Angico dos Dias, em que os serviços públicos são escassos, a participação não pode ser uma mera formalidade, ela tem que estar totalmente voltada à transformação daquela realidade.

O desafio de engajar a população nos acontecimentos políticos do seu território é grande, porém, experiências como a da oficina Cidadania Ativa apontam para um caminho em que metodologias criativas, abordagens pedagógicas e inovação social mostram grande potencial de transformação.

“ Aqui podemos expor nossas ideias que estavam guardadas na cachola e ninguém sabia”

A oficina Cidadania Ativa e Participação Social realizada em Angico dos Dias, faz parte do Programa de Fortalecimento Institucional em Campo Alegre de Lourdes. O programa, financiado pelo Instituto Lina Galvani, visa fortalecer a capacidade institucional do município desenvolvendo capacidades na administração pública e abrindo espaços qualificados para a participação social.

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.