A Evolução da Terra

A Terra formou-se à muitos milhões de anos pelo que ocorreram muitas mudanças até hoje.

Uma das maiores mudanças que ocorreram foi o aparecimento e evolução da vida pelo que os cientistas decidiram dividir a história deste planeta por etapas.

Pré-Câmbrico

O Pré-Câmbrico é a Era mais antiga e mais longa que começou por volta dos 4600 M.a.

Durante esta era:

Formou-se a crusta terrestre;
Os gases libertados pelos vulcões originaram atmosfera;
Iniciou-se a vida na Terra (3800 a 3500 M.a)
A precipitação levou à formação de lagos e oceanos.
Os seres vivos libertaram oxigénio para a atmosfera.
As células bacterianas desenvolveram-se pois inicialmente todas estas células eram unicelulares, mas após um longo período de tempo começaram a formar colónias.

Era Paleozoica

A era paleozóica é assim chamada pois paleo = antiga + zóico = vida. A Era Paleozóica é divida por dois importantes acontecimentos na Terra - seu inicio, que foi há 545 milhões de anos, e seu fim há 248 milhões de anos. A era Paleozóica marca o aparecimento de animais vertebrados sem mandíbulas, plantas e artrópodes. O final do Paleozóico marca a maior extinção em massa já ocorrida no nosso planeta, já que aproximadamente 90% de todas as espécies marinhas não sobreviveu. A causa dessa extinção é desconhecida. A Era Paleozóica se divide em seis períodos: Câmbrico ,Ordovícico, Silúrico,Devónico, Carbónico e Pérmico

Período Câmbrico

É responsável por uma das maiores expansões orgânicas da era. Seu período iniciou por volta de 542 milhões de anos atrás e pode ser divido. Neste período houve avanços significativos no bioma marinho, também surgiram os primeiros anelídeos, artrópodes, braquiópodes,moluscos monoplacofóros, onicofóros,esponjas e priapulídeos.O período terminou por volta de 495 milhões de anos atrás, dando origem ao Ordovícico, onde os frequentes terremotos transformariam a geografia do planeta.

Período Ordovícico

Na escala de tempo geológico, o Ordovícico é o período da era Paleozoica que está compreendida entre 488 a 443 M.a aproximadamente. No final desta era ocorreu uma glaciação que originou uma extinção em massa. Neste período os animais invertebrados surgiram aos montes. Iniciou-se a colonização dos ambientes terrestres.

Período Silúrico

Neste período ocorre a colonização dos ambientes terrestres. Aparecem recifes de corais, as primeiras plantas terrestres, peixes com mandíbulas de água doce e os primeiros insetos semelhantes às aranhas e centopeias.

Período Devónico

Nesta época os peixes e os insetos tornam-se abundantes. Um dos peixes, o Dipterus desenvolveu pulmões rudimentares e iniciou a colonização dos ambientes terrestres desenvolvendo assim os anfíbios.

Período Carbónico

O clima deste período era bastante quente e húmido permitindo assim o desenvolvimento e crescimento das florestas. Estas plantas libertaram muito oxigénio para a atmosfera. Foi a partir dos anfibios que evoluíram os répteis.

Período Pérmico

No último período desta era o clima tornou se muito quente e seco, o vulcanismo tornou se mais intenso e ocorreu uma grande extinção em massa, a maior extinção de que há registo. Muitos dos organismos extinguiram-se, como por exemplo, as trilobites.

Era Mesozóica

A Era Mesozóica (meso=meio e zóico=vida) é marcada pelo surgimento dos dinossauros e compreende o período entre aproximadamente 250 a 65 milhões de anos

Período Triásico

É no período Triásico que surgem os primeiros dinossauros ao lado de répteis voadores, denominados pterossauros. Nesse período, a vida terrestre passa por uma intensa diversificação tanto na fauna, como na flora e começa o fenómeno da divisão do supercontinente Pangeia. O repovoamento do planeta ocorre após a extinção que marcou o fim do Período Pérmico.

Período Jurássico

Os dinossauros viveram no período Jurássico. A era Mesozóica sucedeu a era Paleozóica e apresentou significativas mudanças relativamente à fase anterior. Enquanto na era Paleozóica existia uma única superfície terrestre chamada de Pangeia, logo no início da era Mesozóica ocorreu a fissura deste imenso território em duas novas formações, a Laurásia e Gondwana. A fragmentação da Pangeia é a raiz dos continentes que conhecemos hoje.

Período Cretáceo

O Período Cretácico corresponde ao terceiro e último período da Era Mesozoica que durou de 135 a 65 milhões de anos. De entre as principais características desse período temos o desenvolvimento de espécies (animais e vegetais), além da separação de alguns continentes, como a África e da América do Sul que anteriormente, estavam unidos numa única massa continental denominada Pangeia. A atividade vulcânica e os terremotos que ocorreram no período cretáceo, a partir da movimentação e do choque entre as placas tectônicas, foram muito importantes para a formação do relevo, por exemplo, de diversas cadeias montanhosas.

Era Cenozóica

A Era Cenozoica começou há 65 milhões de anos e dura até o presente. Significa "vida nova" e também é conhecida como a Idade dos Mamíferos. É nessa era que surge o homem atual, o Homo Sapiens e a tecnologia. A Era Cenozoica é dividida em três períodos: Paleogénico, Neogénico e Quaternário. É nesse intervalo de tempo em que os continentes assumem a atual configuração geográfica e que a fauna e flora diversificam assumindo a complexidade atual.

Período Paleogénico

O Período Paleogénico foi o tempo em que os mamíferos evoluíram a partir de formas relativamente pequenas e simples para um grande e diversificado grupo de animais na sequência do evento de extinção do final do Cretáceo. Quanto à flora, à medida que a Terra começou a esfriar, as plantas tropicais passaram a ser menos numerosas e a limitar-se às regiões equatoriais. As plantas de folha caduca cada vez se foram tornando mais comuns.

Período Neogénico

Durante este período, os mamíferos e as aves continuaram a evoluir para formas mais modernas, enquanto outros grupos de vida permaneceram relativamente inalterados. Os primeiros hominídeos, os ancestrais dos seres humanos, apareceram na África neste Período. Os cavalos e animais de pasto evoluíram durante o Neogénico. Ainda havia, porém muitos animais de floresta

Período Quaternário

O período quaternário teve início há 1,8 milhões de anos e tem continuidade até os dias atuais. Este período foi um período de glaciação intensa que, consequentemente, alteraram a flora e a predominância dos mamíferos maiores.

Trabalho realizado por Sara Caetano e João Caldeira

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.