Metrópoles do Brasil e da Inglaterra Londres e São Paulo até o século xx

Mapas de Londres

Século XVII

Fonte: Wikimedia. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:17th_century_map_of_London_(W.Hollar).jpg Acesso em mar. 2017.

Século XVIII

Entre os séculos XVIII e o XIX

Fonte: Jane Austen's World. Disponível em: https://janeaustensworld.wordpress.com/2010/12/04/maps-of-18th-and-19th-century-london/Acesso em mar. 2017.

População de Londres desde 1801

Mudança na população de Londres

Fonte: Savillis - The gentrification of London. Disponível em: Disponível em: http://www.savills.co.uk/research_articles/186866/171784-0 Acesso em mar. 2017.

População de Londres (milhões)

“O movimento dos grupos sócio-economicos ao redor da capital teve um impacto em mercados imobiliários em torno da cidade”. – Neal Hudson, Savills Research.

Mapas de São Paulo

Planta geral da cidade São Paulo 1916

Fonte: Prefeitura de São Paulo. Disponível em: http://smdu.prefeitura.sp.gov.br/historico_demografico/1900.php Acesso em mar. 2017.

Carta capital de São Paulo 1842

Fonte: Confins –revista franco-brasileira de geografia. Disponível em: https://confins.revues.org/10524?lang=pt Acesso em mar. 2017.

População de São Paulo

Disponível em: http://smdu.prefeitura.sp.gov.br/historico_demografico/tabelas/pop_dd.php Acesso em mar. 2017.
Disponível em: http://smdu.prefeitura.sp.gov.br/historico_demografico/tabelas/pop_evo.php Acesso em mar. 2017.
"Essa tendência é influenciada, sobretudo, pelo ritmo lento de crescimento de algumas das principais capitais do País, e principais núcleos metropolitanos, como o caso de Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Belém, Recife e São Paulo." – IBGE

Oliver Twist

Disponível em: http://www.sonypictures.com/movies/olivertwist/ Acesso em mar. 2017.
"Oliver Twist" foi um livro escrito por Charles Dickens na Era Vitoriana, mostrando ao leitor como o desenvolvimento capitalista fez do Reino Unido uma superpotência mundial.
Por baixo de toda riqueza e lucro que ambas as classes burguesa e judiciária possuíam, estavam os pobres, miseráveis e desprezíveis, que lutavam incessantemente pelo pão de cada dia, buscando pela própria prosperidade em fábricas sujas e perigosas movidas a carvão. No final do século XIX, a força do Império Britânico diminuiu e, como produto de uma nova era, a literatura foi se expandindo e tornando diversificada.
A Grã-Bretanha, com a adoção da nova Lei dos Pobres, começou a passar por mudanças, a mais notável delas sendo a transição da manufatura para o uso de máquinas. Essa lei também permitiu que os mais miseráveis obtivessem uma pequena contribuição por parte do governo, mas, como nada vem de graça, esses pobres seriam "convidados" a fazer um trabalho necessário, mas mesmo assim, muitos não suportavam as condições impostas por esse novo método, preferindo a morte do que essa assistência pública, ou seja, no fim ela não melhorou os padrões de vida da população mais pobre.
"Estou revendo a situação. Um companheiro pode ser um vilão na vida inteira dele?"
No livro, o autor descreve Fagin como um homem de cabelos avermelhados, com a barba e sobrancelha no mesmo tom. Essas marcas tentam enfatizar que ele se assemelha ao povo judeu, possuindo uma relação profunda com o demônio, porém, é mais significativo que apenas uma conexão. Pretende-se mostrar que o escritor tem aversão aos judeus.

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.