Hereford e Braford ganham espaço no País Número de animais com genética das duas raças já supera 1,5 milhão no Brasil

Paulo Palma Beraldo/De Olho no Campo Fotos: Associação Brasileira dos Criadores de Hereford e Braford

SÃO PAULO - Pecuaristas de todo o Brasil têm investido cada vez mais em genética de alta qualidade. Duas raças escolhidas para o melhoramento genético no País têm sido o Hereford e o Braford, o primeiro de origem britânica, e o segundo fruto de um cruzamento do Hereford com o zebuíno Brahman. As raças têm se consolidado por apresentarem boa fertilidade, altos índices produtivos e carne de qualidade.

Segundo estimativas da associação do setor, há mais de 1,5 milhão de animais com o sangue das duas raças no Brasil. Fernando Lopa, CEO da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), conta que há uma procura crescente de produtores de várias regiões, impulsionada também pelos leilões televisionados impulsionam a busca.

"A raça Hereford, presente há mais de 100 anos no Brasil, está cada vez mais adaptando-se aos diversos climas devido ao melhoramento genético", diz Fernando Lopa, CEO da ABHB. O Braford é mais apto aos climas quentes que o Hereford, sendo esse mais usado nos cruzamentos.

Foto: Alexandre Teixeira/Reprodução ABHB

Pedro Monteiro Lopes, proprietário do Grupo Pitangueira, é um dos que investiram forte nas raças. Ele foi o primeiro produtor de touros a ofertar genética Braford no pantanal e no centro-oeste. "Já temos animais de alto padrão genético adaptado às diferentes regiões climáticas do Brasil", afirma.

O Grupo Pitangueira organiza leilões e comercializa, anualmente, mais de 500 reprodutores Braford em leilões, sendo o principal vendedor do País. "O Nelore, nossa raça mãe, ainda é hoje o maior rebanho comercial do País, mas o cruzamento com raças sintéticas, especialmente o Braford, vem complementando esta raça", comenta.

Em 2016, a ABHB organizou 33 leilões, com faturamento de R$ 21 milhões. A média de preço do touro Hereford foi de R$ 9.600 e a do Braford, de R$ 10.245. Os principais compradores vieram do Rio Grande do Sul e do centro-oeste.

Foto: Fernando Kluwe Dias/Associação dos Criadores de Hereford e Braford

Segundo Fernando Lopa, há produtores usando a genética HB em praticamente todos os estados brasileiros. Na América Latina, Argentina, Uruguai, Paraguai, Colômbia e Equador vêm apresentando crescimento das raças.

Com a padronização da carcaça, idade jovem de abate e bom peso, vários produtores obtiveram melhores preços na hora da venda, o que aumenta a adesão à raça. "O marketing mais seguro para o produtor é o boca a boca, ou seja, os resultados a campo sendo passado para outros pecuaristas", diz ele.

Foto: Alexandre Teixeira/Associação dos Criadores de Hereford e Braford
Foto: Alexandre Teixeira/Associação dos Criadores de Hereford e Braford
Fotos: Zzn Peres/Reprodução Associação dos Criadores de Hereford e Braford
Fotos: Reprodução/Associação Brasileira dos Criadores de Hereford e Braford

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.