Reborn: a arte de criar bonecos quase iguais a recém-nascidos Por ana paula medeiros

Durante a Segunda Guerra Mundial as mulheres inglesas, preocupadas com o ambiente hostil em que criavam seus filhos, resolveram reformar os brinquedos dos pequenos criando uma aparência menos triste para a realidade que os cercava. Entre os brinquedos estavam a bonecas de porcelana. As mães cuidadosas limpavam, pintavam e davam nova vida a estes brinquedos, tornando-se “filhinhas” de suas filhas. Elas faziam as bonecas renascerem. Com o término da guerra, essa prática de renovação das bonecas se espalhou pela Europa e evoluiu ao ponto de cada país incorporar características específicas.

A artista mostra os detalhes de uma das bonecas, que chega bem próximo ao real

Há 10 anos, Ângela Bloch, uma artista plástica, restauradora de bonecas de porcelana, e moradora de Mairiporã, resolveu aplicar seus conhecimentos, numa boneca de vinil com características muito parecidas com um bebê de verdade. Ela trabalhou e pesquisou bastante, até mesmo fora do Brasil, para encontrar a tinta adequada ao vinil. A outra etapa foi o implante de cabelo, para que ficasse o mais natural possível, bem como a inserção de olhos, com resultado bastante próximo do real. Com o passar dos anos surgiram novos artistas e materiais que proporcionaram um salto na evolução desta técnica.

“Estou esculpindo um bebê, vou fazer o corpo, e pretendo ser a primeira artista brasileira a produzir um bebê completo aqui no país”

explica a artista, acentuando a dificuldade que enfrenta com o custo e a falta de materiais, que são importados.

Ângela afirma que o prazo de entrega é de 30 dias para a encomenda, pois a demora se dá pela colocação dos cabelos que é feita fio a fio, um trabalho delicado que exige atenção e muita paciência. Ela vende os bebês a partir de R$ 1.400, mas gostaria de vender pelo mesmo preço que outras artistas - na faixa de R$ 3.500.

Atualmente, a artista expõe seus bebês reborn para vendas na sede do Lions Club de Mairiporã, onde funciona uma feira de artesanato de artistas da região, localizado no centro da cidade. Seu objetivo é ser reconhecida pela arte à qual se dedica, motivo pelo qual optou por expor seus trabalhos. Com a chegada da internet, essa arte se expandiu para o resto do mundo e hoje muitas artistas fazem suas criações e desenvolvem novas técnicas e métodos para misturas de cores, pinturas e para a caracterização dos bebês, de maneira geral.

Sede do Lions Club em Mairiporã

Na técnica do reborn, a artista desmonta bonecas prontas, remove o que for necessário, inclusive a tinta de fábrica, se for o caso, faz o reborn ou renascimento da boneca, refazendo a pintura com tintas especiais, conseguindo um resultado altamente realista. Nesse renascimento, não são esquecidos detalhes como: veias, olhos especiais, cabelos, cílios, saliva, lágrimas, unhas, etc.

Confira uma reportagem feita no Jornal Hoje sobre os bebês reborn:

Made with Adobe Slate

Make your words and images move.

Get Slate

Report Abuse

If you feel that this video content violates the Adobe Terms of Use, you may report this content by filling out this quick form.

To report a Copyright Violation, please follow Section 17 in the Terms of Use.